Poções da Ribeira – ITABAIANA.SERGIPE – Como chegar e outras Dicas.

5 ago

A  53 Km de Aracaju(SE), vive um santuário. Cravado numa fenda rochosa,  desenhada pelo encontro de paredões de pedras com corredeiras de água escura (mas limpa). Eis os POÇÕES DA RIBEIRA!

O nome é emprestado do pequeno povoado – na região do município de Itabaiana – onde está localizado o  paraíso das pedras – POVOADO RIBEIRA, com as casinhas coloridas, no ritmo sereno da vida do interior.

Poucas casas espalhadas em torno de duas praças resumem a tranquilidade de um lugar escondido entre serras e estradas de terra vermelha.

A partir do Povoado, começa o trecho mais arisco da viagem. Para chegar aos Poções é preciso seguir por mais 3 km numa estrada pedregosa, agora bem mais estreita e arisca. Carro comum chega, sem problema! Mas, fique claro que qualquer descuido pode custar um pneu ( ou dois, ou três… tem pedra pra todo mundo).

Alguns galhos arranhando as portas, riachinhos e mata-burros depois, lá está ela… A nossa ‘Fenda do Biquíni’:

Olhando de longe, o vão que se abre entre os morros parece não ter nada a oferecer. Mas um olhar mais próximo vai esclarecendo as ideias.

A Ribeira é um lugar de poucas palavras. Apenas um mergulho nas águas escuras entre os paredões rochosos vai te dar a exata dimensão daquela paisagem árida, adoçada por águas quase sempre tranquilas.

Ribeira - Itabaiana -Sergipe

Para amadores no esporte (nosso caso!), escalar o paredão, pedra a pedra, passo a passo, não é tarefa fácil e requer toda cautela, para não transformar o passeio em um tombo bem feio. Mas todo esforço vale a pena, porque, afinal, a paisagem, realmente, recompensa!

Ribeira - Itabaiana - Sergipe

Um cantinho escondido no meio do nada para se desligar de tudo e, enfim,  dar um mergulho merecido, abençoado pelo céu azul e o canto da natureza no sopro do vento.

 

COMO CHEGAR – VIA BR-235

Primeiro –  Zeramos a quilometragem do carro no VIADUTO da AV. OSVALDO ARANHA, na saída de Aracaju (aquele viaduto na ‘quina’ do Fórum Gumersindo Bessa, perto do Atacadão). Todas as distâncias indicadas no post partem desse ponto 😉

Saindo de Aracaju, siga pela BR-101 Norte, sentido Maceió, até o viaduto de acesso para a BR-235, rumo a Itabaiana.

A partir daí, siga em direção à Itabaiana até o Povoado Rio das Pedras. Nesse povoado (depois do acesso ao Parque dos Falcões), a 39 km de Aracaju, surgirá, a sua direita, o BALNEÁRIO ÁGUAS DA SERRA.

Nesse ponto, você irá sair da BR-235, convertendo à esquerda, bem em frente ao Balneário, na esquina do RESTAURANTE DO IVAN, do outro lado da pista.

A partir daí, logo logo acaba o asfalto e você deve seguir pela estrada de chão, numa linha reta, até a primeira bifurcação, onde você deverá pegar a via à esquerda (a via da direita leva ao Povoado Carrilho – o das castanhas).

Na sequência, só para ter certeza que está no caminho certo, você deverá avistar, à direita, a Pedreira Dinâmica. Continue na sua linha reta até a segunda bifurcação. Nesta, siga pela via à direita.

Mais à frente, você atravessará, na mesma linha reta, o Povoado Mangueira.

E, 5 Km após aquela segunda bifurcação, a 50 Km de Aracaju, você chegará ao POVOADO RIBEIRA.

Para acessar a estrada para os Poções, corte o Povoado numa linha reta. O caminho começa bem na lateral dessa casinha, aí embaixo, na foto.

Esse trecho da estrada é ainda mais arisco e pedregoso. São apenas 3 Km, que devem ser feitos com toda cautela, sobretudo com  os mata-burros que aparecem pelo caminho. Acompanhe os vídeos da estrada nos Stories do nosso Insta @misscheck – no Destaque SERGIPE.

Os  poções estarão a sua direita, por isso, na dúvida, sempre tome essa direção até avistar o paredão e a fenda (a sua direita). A 53 Km de Aracaju, finalmente, chega-se ao tão esperado destino. A estradinha de terra inclina-se à direta, levando à margem do primeiro ‘poço’.

Como dito no início, o lugar é um santuário, ainda preservado, apesar do fluxo constante de visitantes. Não há nenhuma estrutura. É só vento, mato, água e rocha. Respeitar a natureza que nos recebe de maneira tão generosa é fundamental. Recolher o lixo, evitar fogueiras e som alto… parece óbvio, mas sempre que vamos nos deparamos com latas e garrafas pelo chão. Lamentável 😦

 

NOTAS IMPORTANTES

– Moradores locais afirmam que, seguindo pelo caminho de pedras de pequenas piscinas, chega-se a uma cachoeira. Nós já avançamos pedras e pedras pelo trecho, mas ainda não conseguimos avistá-la. Vamos continuar insistindo. Até porque, a vista é ainda mais bonita seguindo em frente, além do poção principal 😉

– Por segurança, é melhor ir em grupo. Ainda não tomamos conhecimento de assaltos nos Poções da Ribeira, mas, recentemente (e infelizmente), uma quadrilha vinha aterrorizando a região da Serra de Itabaiana. Viver com medo não é o caminho, mas estar atento nunca é demais.

OUTRAS DICAS

Voltando à BR-235, Itabaiana está logo mais à frente, logo depois do Povoado Rio das Pedras.  Se pretende almoçar pela região, quatro dicas para comer bem :

– A tradicional Churrascaria O Pirata, à margem da pista, no  Km 48 da BR-235, logo depois do Povoado Rio das Pedras e antes de chegar a Itabaiana  – Rodízio e a la carte. Dica e foto do Insta @experimentese

– O almoço especial da Fazenda Gaivotas, no Povoado Carrilho (entrando na rua da ItaMassas, bem em frente à Churrascaria O Pirata). Mas só trabalham com reservas. Confira todos os detalhes no nosso post sobre o almoço na Fazenda .

Sobremesa do Chef Jonas na Fazenda Gaivotas – Itabaiana/SE – Foto do IG @misscheck

– E, também ainda antes de chegar à Itabaiana, também à margem da rodovia, fica o Shopping Peixoto, com várias opções na praça de alimentação. Nossa dica é a tradicional pizza do Terraço, com quase quarenta anos de história em Itabaiana.

– Ainda na estrada, entre Areia Branca e Itabaiana, na ida ou na volta, a Casa do Doce sempre merece uma parada  – Km 40 da BR-235. Todos os detalhes nesse post aqui.

– Todos os detalhes sobre a BR-235 no  Fotoguia da BR-235.

– Vídeos da Ribeira nos Stories do nosso Instagram @misscheck – no Destaque SERGIPE.

– Para encorpar sua viagem a Sergipe, confira nossa coletânea de dicas em Aracaju – post a post.

NO INSTAGRAM – @misscheck    você vai encontrar fácil nossas dicas de Sergipe e Aracaju  através das hashtags:

#sergipenomiss

#aracajunomiss

Anúncios

Casa do Doce da BR-235 – Areia Branca -SERGIPE

25 jul

Na categoria de ‘escalas saborosas à beira da estrada’, a Casa do Doce da BR-235,  no município de Areia Branca(SE), já garantiu o carinho e fidelidade dos assíduos (ou não) nessa rodovia.

O endereço das compotas caseiras recebe os viajantes, há quase quarenta anos, em uma casinha revestida de azulejos, anexa ao casarão.

Para quem trafega no sentido Aracaju-Itabaiana, fica alguns quilômetros depois do município de  Areia Branca e do acesso para o Parque Nacional da Serra de Itabaiana, a 35 Km da capital (tomando como referência de partida o viaduto da Av. Osvaldo Aranha, na saída de Aracaju).

Na foto do topo – Doce de Ouricuri (Licuri ou Dicuri) – coquinho do sertão, com gosto de infância.

Parada obrigatória pra nós… Tanto pela folia de comer doce caseiro com “selo de qualidade de vó”, como pela oportunidade de levar algumas dessas delícias para casa.

Compota de todo tipo: maçã, kiwi, caqui, carambola, pera, no embalo da estação.

DOCE DE CARAMBOLA

DOCE DE PERA

Dos mais exóticos aos mais tradicionais: doce de leite (ambrosia), doce de goiaba, de banana e as famosas bolinhas de queijo.

Doce de leite e bolinhas de queijo.

E os biscoitos… de nata, leite condensado, casadinho, tapioca,cebola, abacaxi e até camarão.

Os doces são servidos em potinhos/ embalagens para viagem. Menor porção – R$7,00/ Maior – R$42,00 (valores em julho de 2018).

ABERTO TODOS DIAS e ACEITAM CARTÕES (exceto Banese Card). Dica aprovada pelos nossos supervisores. Gente bem exigente!

– Todos os detalhes de como chegar no Casarão no  Fotoguia da BR-235.

– Preços informados no post são de julho de 2018.

– Para encorpar sua viagem a Sergipe, confira nossa coletânea de dicas em Aracaju – post a post.

NO INSTAGRAM – @misscheck    você vai encontrar fácil nossas dicas de Sergipe e Aracaju  através das hashtags:

#sergipenomiss

#aracajunomiss

 

PIRÃO e SÍTIO – duas razões para você conhecer o Restaurante Chiozinho em Laranjeiras/SE

17 maio

Você não precisa sair de Aracaju para comer um bom pirão de peixe ou de camarão. Fato.  Mas, se além do pirão, você também quiser ter uma tarde diferente e agradável, almoçando entre mangueiras, em uma casa de sítio na zona quase rural de Laranjeiras, o Restaurante Chiozinho é uma bela dica.

Restaurante Chiozinho - Laranjeiras -SERGIPE

O Chiozinho, conhecido como o Rei do Pirão, fica no Povoado Cedro, em Laranjeiras, a 16km de Aracaju. Para chegar, saindo da capital, você vai seguir pela BR-101 norte, sentido Laranjeiras/Maceió/Recife.

Seguindo pela BR-101 norte, você vai passar por três viadutos, nessa ordem: viaduto da BR-235 (acesso para Areia Branca e Itabaiana); o viaduto de acesso ao município de Nossa Senhora do Socorro e o viaduto de acesso ao município de Laranjeiras. Estes dois últimos você visualiza apenas os trevos de acesso, por isso fique atento às placas 😉

A entrada para o Povoado Cedro é a primeira à direita, logo depois do viaduto de Laranjeiras, onde uma placa indica ‘Mussuca’, imediatamente após um radar de velocidade, no Km-78 da BR-101.

A partir daí, siga direto, subindo a ladeira de paralelepípedos até o cemitério. Nesse ponto, siga pela via da esquerda, como indicado na foto:

Caminho Chiozinho - Povoado Cedro - Laranjeiras - SERGIPE

Continue seguindo (o povoado, basicamente, só tem uma rua) e quando você perceber que a rua acabou, vire à direita.

CHIOZINHO - Povoado Cedro - SERGIPE

Entrada do sítio onde fica o restaurante – Povoado Cedro – SERGIPE

Logo verá o Chiozinho, um sítio com uma casa varandada à sombra de duas mangueiras.

Restaurante Chiozinho - Laranjeiras - SERGIPE

O lugar é muito simples. E a graça é essa!

RESTAURANTE CHIOZINHO - Laranjeiras - Povoado Cedro - SERGIPE

De bônus, uma mesa com vista para terrenos verdinhos, burrinhos pastando, coqueiros aqui e ali e uma moradora local querendo fazer amizade.

Restaurante Chiozinho - Povoado Cedro - BR101-SERGIPE

Gatinha - Povoado Cedro - Restaurante Chiozinho - SERGIPE

Em algum tempo, chega o que mais interessa: um prato de camarões suculentos ao alho e óleo…

Seguido da MOQUECA DE CAMARÃO, cuja porção é cobrada por pessoa – R$17,00 por ‘boca’ (valor em maio de 2018). Na foto, a porção para 3 pessoas – R$51,00. Aquela comida com toque caseiro, cheirosa e gostosa! E tudo preparado com leite de coco fresco, extraído dos cocos da região.

Como disse, você não precisaria rodar tanto para comer um bom pirão e um bom camarão, mas se nada do que foi dito até aqui te convenceu, eu ainda tenho duas cartas na manga: o atendimento sorridente do Luizinho e a atmosfera bucólica, com gostinho de rede balançando na brisa e sombra fresca com cheirinho de mato. Ah! E tem a vista em alguns trechos do povoado, no caminho para o restaurante 😉

Vista - Povoado Cedro - Laranjeiras-SERGIPE

– Costumam abrir todos os dias, mas, para não perder sua viagem e se informar sobre as formas de pagamento, entre em contato com eles 😉 (Nós sempre pagamos em dinheiro… o Banese vive fora do ar no shopping, piorou no sítio, né?)

VOLTANDO PRA CASA…

– Vale reforçar que a estrada até o sítio é calçada.

Povoado Cedro - Laranjeiras - BR101 - SERGIPE

– Para retornar para Aracaju, retome a BR-101, sentido Maceió, e siga por 2 km até retorno mais próximo, em Pedra Branca.

BR-101-Retorno para Aracaju em Pedra Branca - SERGIPE

– Mais dicas de Aracaju e arredores em  Aracaju post a post.

NO INSTAGRAM – @misscheck    você vai encontrar fácil nossas dicas de Sergipe e Aracaju  através das hashtags:

#sergipenomiss

#aracajunomiss

#dicadomiss_aracaju

 

 

 

 

CARNAVAL NO VELHO CHICO: os cânions além do Karrancas.

4 fev

Quer esticar o feriadão de Carnaval de Aracaju até os Cânions do Rio São Francisco?

O que você deve saber antes de ir:

COMO CHEGAR

CANINDÉ DO SÃO FRANCISCO, município ponto de partida para os cânions em Sergipe, está a 250km de Aracaju.

Na saída da capital, é preciso acessar a BR-235 e, alguns quilômetros depois de Itabaiana, sair da 235 e entrar à direita, em direção ao município de Ribeirópolis, para acessar a Rota do Sertão. Confira nosso foto-guia da BR-235 aqui.

BR-235 – Vista da Serra de Itabaiana.

– Um bate e volta Aracaju-Canindé é possível. Mas saiba que são aproximadamente três horas de viagem para ir e o mesmo tanto para voltar. É cansativo. Se for em carro próprio, o melhor mesmo é pernoitar na região.

PIRANHAS, a cidade vizinha, na margem alagoana do Rio São Francisco, é uma graça e tem mais estrutura para o turismo que Canindé. Apesar de pequena, tem várias opções de hospedagem. Mas, em cima da hora, talvez não seja fácil encontrar acomodações disponíveis. Confira nosso post sobre Piranhas aqui.

Piranhas – Alagoas (Foto do IG @misscheck)

Considere, nesse caso, buscar opções em Canindé.  < Verifique as dicas de hospedagem ao final do post 😉 >

PASSEIO PELOS CÂNIONS

– Por muito tempo o grupo MF-Tur dominou o passeio de catamarã pelos cânions do Velho Chico. O ponto de partida das embarcações, o RESTAURANTE KARRANCAS, em Canindé, tem boa estrutura, abre todos os dias, com embarques diários para os Cânions. Informações e reservas no WhatsApp 79-99869-6428/ Instagram @karrancas_restaurante/ Passeios de helicóptero – Instagram @voosxingo .

Vista aérea do Karrancas – Foto do IG @karrancas_restaurante

O problema é que, como mais tradicional e de mais fácil acesso, o restaurante e os catamarãs lotam nos feriados.

– Se quiser um passeio mais tranquilo, com menos aperto, é preciso andar mais um pouco e se embrenhar pela caatinga da margem alagoana do Chico.

– A primeira opção é o RESTAURANTE SHOW DA NATUREZA, em Olho D’Água do Casado. Partindo do trevo de Piranhas, são aproximadamente 5km de asfalto pela Rodovia AL-220 (sentido Delmiro Gouveia) e mais 13 quilômetros de estrada de terra até o restaurante. Confira como chegar aqui.

– O Show da Natureza está cravado entre os paredões dos Cânions e a parada para o almoço já garante uma vista linda da região. Mas, além disso, o restaurante oferece passeios de lancha e catamarã. Confira os valores e horários através do WhatsApp 82-98874-6994/ Instagram @show_da_natureza .

– Um pouco mais distante de Canindé e Piranhas, o RESTAURANTE ECOLÓGICO CASTANHO também é uma ótima pedida para o feriadão. Um santuário verde no meio da aridez do sertão, com ótima estrutura, boa comida e drinks deliciosos.

– Seguindo pela mesma AL-220, a partir do trevo de Piranhas, são 23Km, sentido Delmiro Gouveia, de estrada asfaltada até o acesso para o Restaurante. Saindo da rodovia, são mais 16 km de estrada de terra no meio da caatinga. Mas todo esforço vale a pena! Confira como chegar aqui.

– Para quem quer fazer apenas o passeio pelos Cânions, o embarque para o Catamarã do Castanho fica a 15 minutos de Piranhas, na Praia da Dulce, em Olho D’Água do Casado. Também oferecem passeio de lancha. Para horários, valores e disponibilidade, informe-se no WhatsApp 82-98114-7070/ Instagram @restaurante_castanho .

– No caminho para o Castanho, você vai encontrar o acesso para o Mirante do Talhado, uma opção de hospedagem, totalmente inusitada, no meio do nada, mas com uma vista incrível dos cânions, chalés aconchegantes e a simpatia implacável do Seu José Francisco. Se ecoturismo for sua praia, vale muito investir alguma porção da sua viagem nessa dica. Informações e Reservas no WhatsApp 82-98732-8612/ Instagram @mirantedotalhado . Confira nosso post sobre o Mirante aqui.

– Para comer bem, apreciando a vista da barragem da Usina de Xingó, considere uma parada para almoço no RESTAURANTE CABOCLO D’ÁGUA, com acesso logo depois do Posto Fiscal de Piranhas (para quem vem de Canindé).

– A vista já valeria a visita e a comida está entre as melhores da região. WhatsApp 79-99868-6428/ Instagram @caboclo_dagua .

CONTATOS ÚTEIS

– Pousada Trilha do Velho Chico – Instagram @trilhadovelhochico (com opção de camping)

Pousada Trilha do Velho Chico

– Pousada O Canto – Instagram @pousada_o_canto

– Pousada Porto de Piranhas – Instagram @portodepiranhas

– Hotel Aconchego do Velho Chico – Instagram @hotelaconchegodovelhochico

– Hotel Pedra do Sino – Instagram @pedradosinohotel

– Xingó Parque Hotel – Instagram @xingoparquehotel

– Receptivo Xingó Adventure – Instagram @xingo_adventure

– Passeios de Helicóptero – Instagram @voosxingo

UMA VEZ EM SERGIPE, APROVEITE TAMBÉM PARA CONHECER A FOZ DO VELHO CHICO:

– Como chegar a Foz do São Francisco partindo de Aracaju.

– Delta do Velho Chico.

– Piaçabuçu – Alagoas.

– Todas nossas dicas de Aracaju e Sergipe em Aracaju post a post.

– CONHEÇA NOSSO INSTAGRAM – @misscheck     você vai encontrar fácil nossas dicas de Aracaju, Sergipe e Alagoas nas hashtags:

#aracajunomiss

#sergipenomiss

#alagoasnomiss

Uma Serra, uma Fazenda e a divina comida do Chef Jonas – ITABAIANA-SE

23 nov

A 56 Km de Aracaju, A princesa da Serra, como é conhecida Itabaiana, é uma cidade pequena, de comércio forte e achados surpreendentes por todos os cantos.

Considerada a terra do ouro, terra da castanha, terra da cebola e, com louvor, terra dos caminhoneiros, Itabaiana também é a terra da boa comida. E foi nessa certeza que fomos bater direto na FAZENDA GAIVOTAS, o reduto rural e gourmet onde se esconde a cozinha refinada do Chef Jonas, no Povoado Carrilho.

Com experiência de quase duas décadas comandando cozinhas na Costa do Sauípe (BA) e passagem por 14 países, foi nesse canto bucólico e tranquilo, mirando a Serra de Itabaiana, que o Jonas escolheu estabelecer uma proposta de alta gastronomia, em um cenário inusitado… e irretocável.

 

RESERVAS E VALORES

Já dissemos que a comida é refinada e o cenário é bem rural. Isso também implica dizer que a Fazenda NÃO funciona no esquema de restaurante, aberto ao público.

Eles só trabalham com reservas – através do TELEFONE: 79.99939-0243. Você será recebido em uma casinha de sítio, onde sua mesa já estará posta, na varanda, a sua espera.

No ato da reserva, o Jonas informa quais serão os pratos principais servidos no dia. No nosso caso, para três pessoas, poderíamos escolher dois pratos. Optamos pelo Filé ao molho de queijo e batatas e Camarões empanados, que chegaram lindos e deliciosos.

O valor é fixo e cobrado por pessoa. Pagando R$60,00 por cabeça (valor em outubro de 2017), tivemos direito a dois pratos principais, bem servidos, duas entradas e a sobremesa /Bebidas à parte e pagamento em dinheiro/.

Filé ao molho de queijo e batatas – Fazenda Gaivotas – Itabaiana/SE

As entradas ficaram a critério do Chef e, assim que chegamos, fomos abordados por um prato de Bruschettas e Tortillas Mexicanas (que deixaram saudade).

Para sobremesa, escolhemos o super recomendado Abacaxi Tropical: sorvete de manga artesanal (servido dentro do abacaxi) acompanhado de calda quente de abacaxi (aquela imagem que vale por mil palavras…).

Tudo isso na varandinha do ‘sítio’, abençoados pela vista e pela brisa da Serra. Almoço de restaurante fino com cheirinho de fazenda. Funcionando de terça a domingo.

 COMO CHEGAR

O acesso a Fazenda Gaivotas/Povoado Carrilho fica na BR-235, já no perímetro de Itabaiana, bem em frente ao Restaurante Pirata (que fica à margem da rodovia).

Entrando em frente ao Pirata, você logo verá uma rua diagonal à pista, calçada com paralelepípedos.

Siga numa linha reta. O calçamento acaba e, na mesma linha reta, você segue por alguns metros na estrada de chão que irá acabar em frente à entrada da Fazenda Gaivotas. Simples assim!

Da entrada na BR-235 até a Fazenda são 1,4 Km. Partindo de Aracaju, são aproximados 55 Km e, para saber como chegar a Itabaiana, partindo da capital, confira nosso Foto-guia da BR-235 aqui.

Mais dicas de Itabaiana? Temos sim:

Banho doce na Ribeira;

Parque dos Falcões.

Todas nossas dicas de Aracaju e Sergipe em Aracaju post a post.

– CONHEÇA NOSSO INSTAGRAM – @misscheck     você vai encontrar fácil nossas dicas de Aracaju e Sergipe nas hashtags:

#aracajunomiss

#sergipenomiss

DUAS BARRAS e DUNAS DE MARAPÉ – ALAGOAS

27 mar

Que a rodovia litorânea de Alagoas – AL-101 –  é o caminho mais bonito entre Aracaju e Maceió, já batemos nessa tecla nesse post aqui. Mas, para inovar na sua viagem, acrescente ao seu roteiro a possibilidade de sair da estrada e desbravar as placas despretensiosas pelo caminho.

Por vezes, seguindo pela AL-101 SUL, passamos batido pelo Povoado Duas Barras, no município de Jequiá. Não cometa esse erro! O pequeno povoado é o endereço da foz do Rio Jequiá, onde manguezais, coqueiros e água doce  completam a beleza azul turquesa do litoral de Alagoas.

POVOADO DUAS BARRAS

O acesso para o pequeno povoado fica na AL-101 SUL, no trecho entre a sede do município de Jequiá e a divisa com o município de Coruripe. Pela estrada, fique atento às placas. A entrada para Duas Barras fica quase em frente ao Posto de Gasolina São José – Bandeira Shell.

Saindo da rodovia, uma ruazinha de paralelepípedos e casinhas simples resume a localidade.

Para chegar  à praia, siga em frente, onde duas escolhas aguardam os visitantes.

DUAS BARRAS X DUNAS DE MARAPÉ

Seguindo até o final da rua, para os desavisados, todos os caminhos … e funcionários fardados…  levam o turista ao estacionamento do Complexo Dunas de Marapé.

– Primeiro ponto – Duas Barras é o povoado e Dunas de Marapé é o complexo turístico situado no povoado.

– Segundo ponto – o acesso a Dunas de Marapé é pago. O acesso a praia de Duas Barras é gratuito.

Dito isto, vamos por partes.

 

DUNAS DE MARAPÉ

Para ter acesso a Dunas de Marapé,  estacione no pátio do complexo (que aparece na foto aí em cima).

Um funcionário logo se aproxima dizendo que o pacote para passar o dia é R$ 65,00 por pessoa (valor no carnaval de 2017), incluindo a travessia e o almoço (que consiste em buffet self service sem bebidas incluídas).

Se você não perguntar, o funcionário não vai te dizer, mas você pode optar  só pelo  acesso ao complexo, sem almoço – o  Day Use, que, no carnaval de 2017, estava custando R$35,00 por pessoa.

Definido o seu pacote, um barquinho faz a curtíssima travessia para o píer de acesso ao complexo.

Do outro lado, você encontra boa estrutura e contato com a natureza.

Redário, mirante, banheiros, lojinha , serviço de bar na praia (lembrando que no bar, tudo é por sua conta).

E o refeitório, onde de 12h às 14h é servido o almoço.

Sobre o almoço, vale dizer que a fila é grande e, pelo preço, esperávamos mais do buffet e da comida.

O lugar é lindo. Mas, do lado de cá, fiquei me perguntando sobre aquela praia do outro lado do rio, cheia de gente animada, com queijinhos na brasa passando pra lá e pra cá e caixas térmicas embaixo dos sombreiros.

PRAIA DE DUAS BARRAS

Ao deixar o Complexo Dunas de Marapé, fomos abelhudar  o esquema do  outro lado do rio. Descobrimos  então que, para curtir a região sem gastar toda essa grana cobrada pelo complexo, a dica é seguir até o final da rua do povoado. Você vai se deparar com outro estacionamento, na porteira da ‘Fazenda Duas Barras’, no ponto exato onde a rua termina.

No estacionamento, você pode deixar o carro por R$10,00 (valor em fevereiro de 2017) e seguir, em uma curta caminhada,  para a praia de Duas Barras < aquela que fiquei  paquerando do outro lado do rio >. Se não quiser pagar os R$10,00, pode deixar o carro ao longo da rua e seguir a pé para a praia, cujo acesso é gratuito.

No caminho, de bônus,  você ainda encontra  o casarão sede da Fazenda Duas Barras, que dá nome ao Povoado.

PASSEIO PELO RIO JEQUIÁ

Na “porteira” do estacionamento de Duas Barras,  vários barqueiros da Associação local – Asbarques – oferecem o  passeio pelo Rio Jequiá, cobrando R$ 20,00 por pessoa (valor em fevereiro de 2017). O bacana é que você fica com um barquinho a sua disposição e faz tudo no seu tempo.

Subindo o rio, a primeira parada é nas dunas de Jequiá, de onde é possível apreciar a vista da região.

De lá o barco segue pela paisagem de manguezal e águas tranquilas.

Na parada para banho, os mais dispostos ainda podem entrar no mangue e se lambuzar com argila.

Nós optamos por só entrar no mangue, sem argila 😛

O passeio é rápido e em uma hora dá para aproveitar o circuito sem atropelos. Nosso barqueiro foi o Rogério (082-99947-3257), super simpático e solícito. Indicamos 😉

IMPORTANTE – Para quem quiser  o ‘Passeio pelo Rio + Almoço em Dunas de Marapé’, os barqueiros da Associação  têm parceria com o complexo e fecham o pacote todo por R$75,00 por pessoa (valores em fevereiro de 2017).

Barcos da Associação de Duas Barras – ALAGOAS

– Para quem quer só conhecer o complexo, os barqueiros fazem a travessia por R$5,00 e você não precisa pagar aqueles R$35,00 de Day Use que citamos lá em cima  < isso para quem não quiser ir nadando. A travessia é muito curta no extremo da foz do rio, mas é preciso ter cuidado com a correnteza>.

PERGUNTA: Quem atravessa com os barqueiros e não compra o almoço de Dunas de Marapé, pode conhecer o complexo? Sim! Conhecer o complexo e curtir a praia. Mas você não será atendido pela equipe deles, ok? Pelo menos é o que os barqueiros avisam (na prática, não testamos essa modalidade).

RESUMINDO…

Em Duas Barras, para curtir gastando menos,  a dica é seguir até o final da rua e procurar os barqueiros da cooperativa. Converse com eles sobre passeios e valores e compare com os preços oferecidos pelo complexo (confira na tabela abaixo – valores de fevereiro de 2017).

PERGUNTA: Vale a pena pagar para conhecer Dunas de Marapé? Sim! Os preços poderiam ser menos salgados, né? Mas o complexo oferece a melhor estrutura para o turista em Duas Barras e, pelo menos na primeira visita ao Povoado, é bacana curtir o empreendimento.

Além disso, eles cumprem propostas ambientais de recuperação de áreas degradadas e proteção da fauna e flora nativa, atendendo à necessária tendência de turismo sustentável 🙂

DICA EXTRA

Em Dunas de Marapé, reserve um pouco do seu tempo para conhecer o trabalho do Mestre Manoel da Marinheira Filho.

Filho do artista popular alagoano, Manoel da Marinheira, Manoel Filho seguiu o ofício do pai, reproduzindo com arte a fauna brasileira em troncos de árvores.

As peças são perfeitas e, em um cantinho no restaurante de Dunas de Marapé, você pode ter a sorte de encontrar o artista, sereno, talhando a madeira.

INFORMAÇÕES ÚTEIS

– De carro, dá para conhecer Duas Barras em um bate-volta, partindo de Maceió.

– Se pernoitar na região, dá para combinar Duas Barras e o passeio a Foz do Rio São Francisco.

– A Foz (Pontal do Peba) está a 75 Km de Duas Barras.

– Para conhecer a região, nós ficamos em Coruripe, a 25 Km do povoado.

– Penedo, a cidade mais estruturada na região da Foz está a aprox. 95Km de Duas Barras.

Para continuar passeando por ALAGOAS, leia também:

Restaurante Castanho – Cânion do Velho Chico – Delmiro Gouveia/AL

Opção de hospedagem em Piranhas/ALAGOAS.

– Para saber como cruzar Sergipe e Alagoas, leia também Bahia, Sergipe e Alagoas, de carro pelo três Estados.

UMA VEZ EM SERGIPE, APROVEITE TAMBÉM PARA CONHECER A FOZ DO VELHO CHICO, NA DIVISA COM ALAGOAS:

Como chegar a Foz do São Francisco partindo de Aracaju.

Delta do Velho Chico.

Piaçabuçu – Alagoas.

– Todas nossas dicas de Aracaju e Sergipe em Aracaju post a post.

– CONHEÇA NOSSO INSTAGRAM – @misscheck     você vai encontrar fácil nossas dicas de Aracaju, Sergipe e Alagoas nas hashtags:

#aracajunomiss

#sergipenomiss

#alagoasnomiss

MERCADO MUNICIPAL DE ARACAJU: as histórias por trás das bancas.

17 mar

17 de março é o aniversário de Aracaju. Para comemorar os 162 anos da nossa ‘Pequena’, um post sobre o Mercado Municipal da cidade, contado por aqueles que fazem essa história todos os dias 😉

capa-mercado-municipal

O Mercado Municipal de Aracaju é um complexo formado por três espaços: Mercados Antônio Franco, Thales Ferraz e Albano Franco.

OS MERCADOS

O Mercado Antônio Franco, prédio mais antigo do conjunto, data de 1926 e leva o nome do empresário que financiou sua construção, Antônio do Prado Franco. Desde então, é um dos símbolos da cidade, com seu emblemático relógio central.

6tag-393939263-881066026568163843_3939392631

Anos depois, em 1948, foi construído o Mercado Thales Ferraz, ao lado do Mercado Antônio Franco, com o objetivo de funcionar como mercado auxiliar.

Com o passar do tempo, entretanto, os dois prédios passaram a não comportar o grande número de feirantes que se estabeleceram na região. Ano a ano, o número de barracas se multiplicava, espalhando-se desordenadamente pelo entorno dos dois prédios antigos.

fb_20161114_10_11_39_saved_picture
Vista do centro de Aracaju, antes da reforma dos mercados, em 1998. Foto – acervo Libório Gândara Ateliê de Arquitetura

O cenário só foi modificado em 1998, quando uma grande reforma removeu todas as barracas, restaurou os prédios antigos e inaugurou mais um mercado, para abrigar os itens de abastecimento: Mercado Albano Franco (homenagem ao governador em exercício na época)

6tag-393939263-1343526880518934354_393939263

O projeto de restauração foi idealizado pela arquiteta sergipana Ana Libório, resultado de uma tese desenvolvida por ela durante curso de especialização na Bahia.

 

A REFORMA – 1998 a 2000 (para ouvir a reportagem, aperte o play)

 

AS HISTÓRIAS POR TRÁS DAS BANCAS

O novo Mercado Municipal de Aracaju foi inaugurado em 15 de setembro de 2000. Boa parte dos comerciantes que trabalhavam no antigo espaço foi realojada na nova configuração. As histórias de alguns desses comerciantes são o tema desta matéria: Mercado Municipal de Aracaju, as histórias por trás das bancas.

Boca Louca da Sanfona

Wolfrand do Barro – por Anna Guimarães

Edilza das Imagens – por Katlen Bomfim

Maria do Limão – por Ariel Carmo

Galega das Ervas – por Jéssica Amaral

Maria Izabel das Bonecas – por Caroline Prata

 

 

– Esse post é parte do nosso projeto “POEIRA, PAREDES e HISTÓRIAS“, que busca preservar a memória da cidade de Aracaju – Sergipe. Conheça o site com a matéria completa aqui e a   a Fanpage aqui.

– Mais sobre Aracaju em Aracaju post a post.

NO INSTAGRAM – @misscheck    você vai encontrar fácil nossas dicas de Aracaju  através das hashtags:

#aracajunomiss

#dicadomiss_aracaju