Viajando de trem – PORTUGAL

6 abr

Primeiro, vamos ao tradutor. No português de Portugal: estação de trem = gare e  trem = comboio.

Brinquei com minha irmã: “iiiih!!! Vai andar de comboio!!!” e ela, inocentemente cômica, me respondeu: “e lá também tem assalto, é??”, se referindo aos comboios de ônibus na rodovias  brasileiras em razão dos assaltos… kkkkkkkkkkkkkkkk (Ah, Paola!!! Essa eu tinha que contar!!! Muito fofa!!!!!)

Em 2009, deixei para comprar as passagens de trem em cima da hora, no dia de viajar. Quase não achamos e os melhores horários já não estavam mais disponíveis. Dessa vez, comprei  tudo pela internet. Adorei.

Basta ir no site da Empresa de Comboios Portugueses http://www.cp.pt/  :

Na foto abaixo aparece a tela inicial, onde,  na lateral direita aparecem os campos para definir a origem, o destino e a data da viagem. Para comprar é preciso se cadastrar on-line e, para tanto, na mesma coluna, um pouco mais abaixo, fica o campo para login e/ou cadastro.

Tela 2 – após selecionar a origem, o destino, data e classe (conforto ou turística), dando o “ok”, você passa para a segunda tela. Nela, você escolherá o horário. Para os horários disponíveis, há indicação da duração da viagem que varia de acordo com o tipo de itinerário: AP (Alfa Pendular) e IC (Intercidades):

Tela 3 – escolhendo o horário, na tela seguinte você deverá identificar o(s) passageiro(s), inserindo o nome completo e o nº do Passaporte:

Tela 4 – identificando os passageiros, o próximo passo é escolher os lugares. Quando disponível, lugares com ponto de energia serão identificados pelo desenho de uma tomada:

Tela 5 – na sequência, segue a tela para pagamento via cartão de crédito (tem que ser internacional, ok??). Detalhe: não é necessário selecionar a bandeira (Visa, Master), ao inserir o número, eles já identificam:

Tela 6 – o pagamento é autorizado no ato, em poucos segundos. Uma vez autorizado, na tela seguinte surge a confirmação de compra dos bilhetes e um link para o documento PDF que contém a passagem. Neste formato, básico, você pode imprimir e/ou salvar no seu computador. Eles também te enviam uma SMS de confirmação, caso você tenha inserido algum número de celular (com código DDD e DDI) para contato. Ideal imprimir o bilhete, que sai em uma folha A4, contendo itinerário, número do trem, do vagão, nome completo e nº do passaporte do passageiro:

Observação importante: Ao embarcar, observe o número do seu vagão. Na minha primeira viagem, totalmente leiga, não atentei para isso e entrei no primeiro vagão que apareceu na minha frente ( o trem é enooooorme). Resultado: sentei no lugar errado e quando o dono chegou tivemos que levantar e sair arrastanto as malas, vagão por vagão, até chegar no nosso. Com bagagens, não é uma experiência agradável… Posso garantir!!

Anúncios

20 Respostas to “Viajando de trem – PORTUGAL”

  1. jaira 15/04/2011 às 23:33 #

    Que legal seu blog, o encontrei por acaso. Eu estava a buscar algumas informações sobre portugal, pois me correspondo com um portugues que mora proximo ao porto e então encontrei teu blog…Achei bastante interessante. Percebi que vc é de Aracaju, eu também sou. Valeu as dicas, rss…bjos

    • misscheck 16/04/2011 às 12:37 #

      Menina!!! Quantas casualidades kkkkkkk
      Espero que as informações possam, de fato, te ajudar!!!
      Qualquer dúvida, estou sempre à disposição!!!
      Abraço

    • misscheck 26/04/2011 às 10:37 #

      Olá, Jaira!!! Te enviei um e-mail solicitando seu endereço para enviar seu brinde do post “OFERTA – Miss Check-in”. Aguardo seu retorno, ok?? O e-mail do blog é o misscheck-in@hotmail.com. Qualquer dúvida é só entrar em contato.
      Abraço

  2. * 20/04/2011 às 13:10 #

    encontrei teu blog por acaso, estava a procura de informaçoes sobre sacar dinheiro em Portugal com um cartao Brasileiro e gostei muito de ver o que informas no teu blog e da maneira que o fazes, parabens!

  3. guigui 30/03/2012 às 22:33 #

    Estou procurando há mais de um mês um blog que me informasse como comprar passagens de trem para PORTO e não achava…cheguei aqui meio que por acaso, e amei a forma “explicadinha” do seu Blog: PERFEITO!!!!! Obrigada por compartilhar informações tão importantes para marinheiros de primeira viagem!

    • Anna Guimarães 31/03/2012 às 09:47 #

      Oi Guigui!
      Que bom poder te ajudar!
      A casa é sua! Volte quando quiser!
      Amo aquele país. Estou certa de que você também vai gostar!
      Abraço

  4. Luiz Carlos Leoni 11/10/2013 às 12:11 #

    Trem pendular de passageiros alta velocidade

    Pendolino (do italiano, diminutivo de pendolo, que significa pêndulo) é a marca de uma série de trens de alta velocidade com tecnologia pendular, desenvolvidos e fabricados pela Fiat Ferroviária (hoje Alstom). São utilizados na Eslovênia, Finlândia, Itália, Portugal, República Checa, Reino Unido e Suíça, ou Acela, seu concorrente americano.
    A ideia de um trem que inclinava (pendular) tornou-se popular nas décadas de 1960 e 70, quando vários operadores ferroviários, impressionados pelos trens de alta velocidade introduzidos em França (TGV) e Japão (Shinkansen), quiseram ter uma velocidade similar sem ter de construir uma linha paralela dedicada (como estes países estavam a fazer, e o Brasil está por fazer). Trem pendular é um trem com um mecanismo de suspenção reclinável que permite que ele atinja velocidades avançadas em trilhos de linhas férreas tradicionais. Esse mecanismo, chamado sistema pendular, consiste em eixos com capacidade de se inclinar até 8 graus em relação aos trilhos, permitindo que as curvas possam ser feitas em velocidades de até 230 km/h, sem risco de acidente ou desconforto para os passageiros.
    Na Itália foram estudadas várias possibilidades para as linhas em exploração (incluindo um modelo com carros fixos e bancos pendulares). Vários protótipos foram construídos e testados e em 1975 um protótipo do Pendolino, o ETR 401, que foi posto em serviço, construído pela Fiat e usado pela Rede Ferroviária Italiana. Em 1987 começou a ser usada uma nova frota de Pendolinos, os ETR 450, que incorporavam algumas tecnologias do infortunado projeto britânico APT. Em 1993 a nova geração, o ETR 460, entrou em serviço.

    Fonte básica; Wikipédia com adaptações.

    A grande vantagem da Tecnologia Pendular para trens de passageiros é justamente pelo fato de circular bem em vias sinuosas e curvas fechadas, comum em países europeus, americanos e principalmente brasileiros, sem muitas retificações e com baixo investimento.

    Eis aí uma ótima opção para os planejados pelo governo federal para os 21 trens de passageiros regionais, para uso da malha ferroviária brasileira, mediante aproveitamento e remodelação das linhas existentes, sem a necessidade de grandes intervenções.
    Os trens pendulares Acela americano (Amtrak) e Superpendolino europeu são tracionados por energia elétrica, inclusive os na versão flex, 3 kVcc / 25 kVca embora existam versões eletricidade-Diesel (ICE-TD), que poderão ser utilizados em cidades onde não possuem alimentação elétrica.

    A escolha deste modelo está sendo sugerida por consultorias, como a “Halcrow” no volume 4 parte 2 anexo B Comparação de material rodante, que estudam a implantação dos trens regionais, com futura utilização como TAV quando as suas linhas exclusivas estiverem prontas a partir de 2020, podem ser fabricados com o truque na bitola de 1,6 m que é a mais adequada para as nossas c ondições, e com freios regenerativos, isto é, geram energia elétrica na frenagem. e são da categoria de velocidade de até 250 km/h.

    Pois bem. Não é empregado no Brasil porque a indústria ferroviária transnacional, e aqui instalada, não os fabrica, embora a Bombardier, CAF e a Alstom os fabriquem no exterior.

    As montadoras transnacionais, inclusive a Embraer tem condições de fabricá-los no Brasil.

    Conclusão: construímos ferrovias para que se adequem aos trens aqui fabricados, e não ao contrário. Isso explica, também, a falta de padrão e uniformidade entre trens e plataformas na CPTM-SP e Supervia-RJ entre outras. As indústrias não fabricam o que necessitamos. Nós, é que nos ajustamos a elas.

    “Você pode encarar um erro como uma besteira a ser esquecida, ou como resultado que aponta uma nova direção”
    Steve Jobs

  5. Regina Alcoforado 16/02/2014 às 08:28 #

    Estou indo para Portugal agora em marco/2014 e achei seu blog por acaso e adorei as suas dicas ótimas e bem explicadinhas rsrsrsrs. Vou de Lisboa para Porto de trem e as malas tamanho médio estão me preocupando pois ficam em compartimento longe dos assentos ne. Vc acha se formos na classe conforto e mais tranquilo.

    • Anna Guimarães 16/02/2014 às 13:07 #

      Oi Regina! Tudo bem?
      Então, nunca viajei na classe conforto nos trens do Portugal 😦
      Mas, ainda assim, acho que o maior inconveniente das malas é ter se que deslocar com elas (subir, descer, localizar o vagão do seu bilhete). Por isso, minha indicação é, quanto menor, melhor, se for possível, claro.

  6. Regina Alcoforado 17/02/2014 às 12:32 #

    Oi Ana, muito obrigada pela dica. Suas dicas e relatos sao ótimos e muito úteis tb. Para mim foi realmente um grande achado, quando voltar de Portugal conto como foi minha viagem. Valeu!!! Bjus

    • Anna Guimarães 18/02/2014 às 11:07 #

      Oi, Regina!
      Obrigada 😉
      Espero que você curta bastante sua viagem.
      Várias coisinhas de Portugal fiquei devendo posts.
      Mas se quiser tirar qualquer dúvida, se puder ajudar será um prazer, viu?
      Pode mandar e-mail, se preferir – misscheck-in@hotmail.com
      Abraço,
      Anna

      • Regina Alcoforado 18/02/2014 às 22:37 #

        Oi Anna,

        Valeu pela reposta. Ja que vc ofereceu vou aproveitar rsrsrsrs.
        Entao gostaria de saber se vc tem dicas dos passeios a Sintra, Cascais, cabo da Roca, etc. como transporte, restaurantes, etc. O que nao podemos perder? Ah! Nao alugaremos carro. Vi que foi em abril, estava muito frio? pois iremos nesta epoca tb. Brigadadoooo mais uma vez.

      • Anna Guimarães 19/02/2014 às 00:40 #

        Oi, Regina!
        Olha, esse passeio a Sintra, Cabo da Roca e Cascais, comprei no próprio hotel e fiz pela Cityrama.
        Vale a pena se não tiver outra opção, para não perder a chance de conhecer esses pontos.
        Mas o passeio é muito rápido (apenas uma tarde) para conhecer os três a contento.
        Na época, pagamos, se não me engano, 43 euros por pessoa. Conversando com um taxista, ele disse que muitos taxistas fazem esse passeio.É só acertar e cobram entre 100 e 120 euros (pode ser que esses valores tenham corrigido de lá pra cá).
        Outra opção é ir de trem, tanto para Sintra como para Cascais. Em Cascais saíam ônibus turísticos para o Cabo da Roca, que você pode comprar na hora mesmo, mas sobre este ônibus não tenho detalhes.
        Restaurante, acho o Lautasco imperdível, em Alfama (Lisboa). Em Sintra, básico meeeesmo é ir a Periquita comer “travesseiros”. Para uma noite de Fado, gostei muito do Clube do Fado, também em Alfama (Lisboa).A Confeitaria Nacional na Praça da Figueira, em Lisboa, é um encanto e gosto muito da Confeitaria Marquês de Pombal, bem próximo a rótula (rotunda) de mesmo nome. Em Cascais passei apenas 10 minutos (terrível, né?), aí só conheço, praticamente, por ouvir dizer rsrs.
        Em abril, o clima estava ameno, mas pegamos a única semana de chuva naquele período.

  7. Jose Carlos 09/05/2014 às 18:35 #

    Boa tarde, Anna!

    Adorei suas dicas! Final de maio eu e minha esposa pretendemos ir de trem de Lisboa até Algarve e, também, estamos preocupados com nossas malas!? Pode-nos dizer se o tal compartimento de bagagens fica na parte da frente ou traseira dos vagões? Ele cmportaria uma mala tamanho grande?
    Anna, aproveitando este espaço, pelo que entendi já posso comprar passagens pela Alfa Pendular, via internet, usando um cartão de crédito né?

    Muiiito grato,

    José Carlos.

    • Anna Guimarães 11/05/2014 às 09:15 #

      Oi, José Carlos!
      Tudo bem?
      Eles ficam entre os vagões (carruagem, no caso de Portugal rsrsrs), na passagem de um vagão para o outro.
      Tem foto deles nesse post aqui:
      https://misscheck-in.com/2012/07/08/bagages-du-monde-um-lugar-para-guardar-suas-malas-em-paris/
      A foto é do EuroStar, mas são bem parecidos. Dá uma olhada pra ver se te ajuda, certo?
      E quanto à compra da passagem, pode sim. Acredito que o site continua operando da mesma forma.
      Qualquer dúvida, estou por aqui.
      Abraço,
      Anna

      • josé carlos 15/05/2014 às 22:41 #

        gare!!! comboio !!! carruagem!!! .. que confusão … rs … oi, Anna, realmente o espaço é limitado, né .. vamos levando uma mala cada um (além da bagagem de mão, claro!) … acho que teremos que nos contentar com malas médias … rs
        Anna, mais uma coisa… lá com “comboio” pra Albufeira … basta apresentar o bilhete impresso na papel A4 ou teremos que efetuar a troca na “gare”, antes de embarcar? … rs

        muiito obrigado mais uma vez!

        José Carlos.

      • Anna Guimarães 15/05/2014 às 22:55 #

        Oi José Carlos!
        kkkkk Realmente, o português pt nos parece engraçado, mas a gente logo se acostuma.
        Quanto ao bilhete, nós usamos o impresso em A4 mesmo, sem problemas.
        Sobre as malas, o pior mesmo é subir no trem com malas muito pesadas. É terrível. Na volta de Porto a Lisboa, como éramos um grupo de quatro pessoas, pegamos aquelas poltronas que têm uma mesa no meio.Ali sim, conseguimos acomodar toda nossa “muamba” adquirida em Porto e Coimbra, mais duas malas pequenas.

  8. jose carlos 16/05/2014 às 14:11 #

    Bom dia Anna! … será que é possível comprar apenas 2 lugares nessas mesas para 4!? … seria ótimo pois as malas poderiam ficar junto conosco, né… obrigado mais uma vez.. abç, José Carlos

    • Anna Guimarães 16/05/2014 às 18:05 #

      Acredito que é possível sim, Carlos!
      O único inconveniente é que você vai dividir a mesa com mais dois desconhecidos e vai ter menos espaço também.
      Para nós foi legal, porque como éramos quatro, o espaço da mesa foi todo nosso 😉

Trackbacks/Pingbacks

  1. Arrumando as malas – PORTUGAL | Miss Check-in - 05/06/2016

    […] iremos dormir. Passaremos o dia em Porto e, pela noite, retornaremos a Lisboa. Tudo de trem e, no próximo post, darei detalhes sobre este […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: