Montmartre a pé – Como chegar a Sacré Coeur – PARIS

15 maio

Esse post de hoje sai do forno dedicado à Cintia Masa, do lindo blog Felicidade com Simplicidade, que está se preparando para ir a Paris (inveja!! rs). Ia passar tudo por e-mail, mas acabei aproveitando o texto para fazer logo o post, que  há muito estava querendo escrever.

 MONTMARTRE A PÉ

ESSENCIAL

Montmartre é o bairro da famosa colina da Basílica Sacré-Coeur (Sagrado Coração). Mais afastada do centro de Paris, no que se trata de interesses turísticos, a ‘colina’ é cheia de História e mantém uma atmosfera parisiense de tempos remotos, quando ali ainda funcionavam os moinhos e o Moulin Rouge era uma das casas de show mais badaladas (e escandalosas) da cidade. Além disso, no final do século 19 chegou a ser considerado a “meca” criativa de Paris, por concentrar um grande número de artistas: pintores, escritores e poetas. Van Gogh e Picasso, por exemplo, moraram no Bairro. Assim, é bem fácil entender que Montmartre tem muitas coisas a oferecer e merece uma visita mais esticada. Mas se o seu tempo for curto,  aí vai um roteirinho a pé para que se possa chegar à Sacré-Coeur, driblando as escadarias e conhecendo alguns dos pontos interessantes do bairro.

ROTEIRO

Nosso roteiro é bem objetivo e pode ser feito em uma manhã ou tarde. À tarde, você pode esticar a visita e  jantar em um dos muitos restaurantes da Place du Tertre ou passar o tempo nos cafés que enchem as calçadas da colina com suas cadeirinhas charmosas e entrar noite adentro  assistindo a um show do Moulin Rouge.

Ponto de Partida: Estação de metrô BLANCHE;

Ponto de Chegada: Estação de metrô ABBESSES.

Mapa do Roteiro

– Início:  Pegue o metrô e desça na estação BLANCHE. Esta estação te leva à grande avenida Boulevard de Clichy e já sai em frente ao Moulin Rouge (literalmente, um Moinho Vermelho.Várias coisas em Montmartre aparecem associadas a moinhos).  Tire todas as fotos necessárias e volte ao seu  percurso.

Rue Lepic – de frente para o Moulin Rouge, siga à direita pela Boulevard de Clichy e vire na primeira rua à direita, a Rua Lepic, uma das mais famosas do bairro. Siga pela Lepic. Nesta rua, um pouco mais adiante, à esquerda, na esquina com a Rue Cauchois, está o Café des Deux Moulins (Dois Moinhos), famoso por ser o local onde trabalhava  Amelie Poulain, no filme “O fabuloso destino de Amelie Poulain”. Se tiver interesse, entre e peça uma das especialidades da casa, “crème brûlée d’Amélie Poulain”, que também aparece no filme.

Continue na Rue Lepic e, na esquina com a Rue des Abbesses, note que, à sua esquerda, aparece uma bifurcação:

De frente para a bifurcação, a rua à esquerda é  Rue Joseph de Maistre e a rua à direita é a continuação da Rue Lepic. No nosso roteiro, seguiremos pela Rue Lepic.

Observação:  Seguindo na Rue Joseph de Maistre, você sairá na Rue Caulaincourt, onde está o famoso Cemitério de Montmartre. Se tiver tempo e interesse, vale a pena dar uma ida até lá. O cemitério faz parte da História de Paris. Marie Duplessis, a Marguerite Gautier de  ‘A Dama das Camélias’, está enterrada lá. Os compositores Offenbach e Hector Berlioz, o romancista  Alexandre Dumas, os pintores Debret e Edgar Degas e o físico Foucault são algumas das personalidades que repousam no cemitério.

Retomando… seguindo pela Rue Lepic, ao lado da bifurcação, à direita, está o número 54, onde, no terceiro andar, morou Van Gogh e, de lá, pintou a vista que tinha de sua janela.

Siga pela Lepic e note que ela faz uma curva:

Continue seguindo por ela e, depois da curva, mais a frente, à esquerda,  aparecerá o Moulin de la Galette, construído em 1622:

Foto disponível em montmartre-site.com

Um pouco mais a frente, ainda à esquerda,em uma esquina, está o Moulin du Radet, onde funciona um elegante restaurante que leva o nome do primeiro moinho,  Moulin de la Galette:

Estes dois são os únicos moinhos que ainda existem em Montmartre. No passado,  havia mais de 30 moinhos na colina, moendo trigo e prensando uvas.

Após os moinhos, você continuará seguindo na Lepic até a esquina com a Rue Norvins. Nesta esquina, vire à direita siga pela Norvins e  já encontrará várias lojinhas e alguns cafés e restaurantes. Nesta região de Montmartre há inúmeras lojas vendendo os famosos pôsteres, estilo Art Nouveau,  com o traço característico de Toulouse-Lautrec e Théophile-Alexander Steinlen

Rue Norvins - MontmartreSiga na Norvins e ela te levará até a Place du Tertre. Esta praça é o coração de Montmartre e costuma ser mais animada à noite, mas durante o dia também é muito agradável, com seus artistas de rua pintando paisagens e retratos, além da infinidade de cafés e restaurantes.

Na Place du Tertre, costumo dizer que todos os caminhos levam à Sacré-Couer. A imponência arquitetônica da Igreja  reluz  já  na lateral da praça e, a partir daí, o caminho para igreja é instintivo. Muito fácil chegar na frente da Igreja, onde estão suas famosas escadarias.

Esquina da Place du Tertre - Montmartre - PARIS

Esquina da Place du Tertre – Montmartre – PARIS

Delicie-se com a vista!

Sacré Coeur - Montmartre - PARIS

Neste ponto, para continuar nosso roteiro a pé, você tem duas opções:

Opção 1 – Descer pela longa escadaria ou pelo funicular (acho descer pelas escadas mais animado). Seguir até a avenida Boulevard Rochechouart (continuação do Boulevarde de Clichy, onde começamos) e pegar o metrô na estação ANVERS, encerrando o passeio.

Opção 2 – voltar à Place du Tertre, seguir pela Rue Norvins, fazendo o caminho de volta até a Rue Lepic. Siga (agora voltando) pela Rue Lepic,  e vire na segunda rua à direita, Rue de La Mire. É uma rua curtinha e termina na esquina com  a Rue Ravignan. Nesta esquina, vire à direita:

Esquina da Rue Ravignan com Rue de La Mire.

Você irá chegar em um pequeno largo arborizado, que é a praça Emile Goudeau:

 Nela está o TIMHOTEL MONTMARTRE (onde eu me hospedei ..Saudade!), simples, mas agradável:

Ao lado do hotel está o Bateau Lavoir, um estreito prédio, onde, no século 19, funcionava uma fábrica de pianos e, mais tarde, serviu de abrigo a artistas iniciantes, entre eles, Picasso.

Foi no Bateau Lavoir que, em 1907, Picasso pintou uma de suas telas mais famosas, considerada, por muitos, a propulsora do cubismo:

As senhoritas de Avignon

Ainda na Praça Emile Goudeau, há uma bela fonte Wallace (primeira foto) e, em frente à fonte, está a Pharmacie du Bateau Lavoir, uma graciosa farmácia, com ótimo atendimento, onde eu comprei um monte de “negocinhos” (rs), tipo sabonetinhos em lindas embalagens, uma deliciosa pasta de dente de jasmim e um arsenal de band-aids para os pés:

Para sair da praça, desça uma pequena escadaria, bem ao lado do Timhotel. A escada dá para uma ladeira que segue até Rue des Abbesses:

 Desça  a  ladeira e, no final dela (já no encontro com Rue Abbesses) , vire à esquerda. Você logo verá a Place des Abbesses, onde está a estação de metrô de mesmo nome. Esta estação é famosa por manter sua entrada ornada por belos arcos verdes, estilo Art  Nouveau:

Essa é a praça onde fica o Le Mur des Je t’Aime (muro do Eu te Amo. Confira a foto aqui) suas imediações também há várias opções de cafés e restaurantes. Eu gostava de comer em uma pizzaria na esquina da Rue des Martyrs com a Rue Yvonne le Tac. Boa comida por preços bem razoáveis.

Na estação ABBESSES, você pega seu “metrozinho” básico e volta pra “casa”. Detalhe: esta estação conta com um elavador enooooorme, com capacidade para 100 pessoas. Desça e suba sempre de elevador. No primeiro dia, caímos na besteira de ir pelas escadas e… Não foi legal. A não ser que você queira manter a forma com atividade física de impacto, use o elevador.

Elevador da Estação Abbesses.

Muitas pessoas têm medo de Montmartre e acreditam se tratar de um bairro perigoso. Bem, como já disse, fiquei hospedada neste bairro e, após rodar Paris o dia inteiro, sempre terminávamos nossas noites lá, seja jantando na Place du Tertre  ou nas imediações do hotel e até na Mc Donald’s da Boulevard de Clichy, já próximo ao Moulin Rouge. O bairro tem inúmeros cafés e restaurantes. Andávamos tranquilamente em qualquer horário e nunca tivemos problema. Pelo contrário, achei a região bastante movimentada, tanto por turistas como por  jovens parisienses que, pelo visto, gostam de curtir a noite na colina. Minha experiência foi muito boa, espero que a sua também!

Ainda sobre Montmartre, vale reforçar que o que mostramos aqui é apenas uma pontinha do que colina tem a oferecer, podendo servir de base para o seu roteiro e como um percurso alternativo para a Sacré-Coeur.  A colina é muito rica e você pode construir seu passeio pela região a seu modo, no seu tempo. Há muito mais para ver neste bairro encantador. Confira outras dicas em  montmartre-site.com

Para continuar passeando por Montmartre, leia também:

Moulin Rouge, a experiência da Rafa

Biscuiterie de Montmartre

Paris de Metrô

Desde abril de 2015 somos parceiros do TicketBar. Você pode agilizar sua viagem e driblar filas através desse serviço em Paris e outras cidades pelo mundo. Por lá você vai encontrar:

JANTAR MUSICAL EM MONTMARTRE

SHOW E JANTAR NO MOULIN ROUGE

NOITE REAL EM VERSAILLES

City Tour + Cruzeiro + Almoço na Torre Eiffel

– Todos os serviços e passeios oferecidos em Paris aqui.

Anúncios

43 Respostas to “Montmartre a pé – Como chegar a Sacré Coeur – PARIS”

  1. João Hungria 16/05/2011 às 09:52 #

    Aiiiin q tanta coisa liindaa, uma vez eu já sonhei com o Elevador da Estação Abbesses e nunca tinha visto *-* aiiin veeeelho não acredito q ele existeeee eu sonheeei, preciso conhecer õ/ relatos minuciosos só com a Misscheck 😀

    • misscheck 16/05/2011 às 16:38 #

      Sério mesmo??? Acho que o nome disso é premonição! rs rs rs… Então, tipo, Montmartre está no seu caminho!! Se quiser companhia… kkkkkkkkkkkkkkkkkkk… Estou sempre à disposição! 😀

  2. Cintia Masa 16/05/2011 às 13:00 #

    Puxa. Adorei! Principalmente porque mesmo antes do post já tinha escolhido ficar em Montmatre, mas tinha lido sobre ser perigoso e tava com receio. Fico perto do estaçao Anvers. Bom, agora não tenho mais dúvidas.

    Amei o roteiro, com fotos é melhor ainda.

    Obrigada pelo carinho, pela dedicação do seu tempo. E pelas super dicas.

    Não vejo a hora de por em prática.

    Bjs!

    Cíntia Masa.

    • misscheck 16/05/2011 às 14:13 #

      Aiiii! Que bom que gostou! Espero, realmente, que o roteiro possa te ajudar!
      Anvers?? Tá vendo? Está em casa!! rs rs rs.
      Antes de viajar, li vários comentários na internet falando sobre Montmartre como um bairro perigoso. Fechei os olhos e fui assim mesmo, confiante na história e tradição do bairro. Deu certo!! O bairro, além de bonito, é super tranquilo e muito frequentado por turistas, sobretudo europeus.
      É bem verdade que, descendo a Boulevard de Clichy (no sentido oposto à estação Anvers), depois do Moulin Rouge, a coisa começa a ficar meio esquisita. Por ali rolam algumas casas de stripper e sex shop. Mas é uma área que você só vai se quiser e que não afeta em nada a vida tranquila de Montmartre.
      Quero ver as fotos depois, hein. 🙂
      Ah! E o blog da Gina, amiga aqui do “Miss”, também tem muita coisa legal sobre Paris, postada recentemente. Também pode ajudar: http://ginapsi.wordpress.com/
      Abraço,
      Anna

      • Cintia 16/05/2011 às 23:09 #

        Fotos, muitas fotos, com certeza vou compartilhar.
        E quanto mais informações melhor, to indo agora no blog da Gina.

        Bjs.

        Cintia Masa

  3. Álvaro 19/05/2011 às 23:00 #

    Legal!!! Todos os roteiros que eu vi, começavam pelas escadas. Gostei deste, com igreja, mas sem degraus!!!

    • misscheck 20/05/2011 às 08:08 #

      Oi Álvaro! Pois é! Se o seu intuito é conhecer a Igreja, mas também um pouco de Montmartre, dá sim para chegar na Sacré-Coeur sem subir as escadas. Embora este não seja o roteiro proposto no post, descendo na estação Abbesses o caminho para a Igreja é ainda mais curto.

  4. Leticia 25/10/2011 às 15:49 #

    Era isso mesmo que eu procurava! Gostei muito do roteiro e das dicas! Não vejo a hora de estar lá.
    Parabéns pelo blog, foi uma grata surpresa.

    • Anna Guimarães 25/10/2011 às 21:20 #

      Poxa Leticia! Que bacana!
      Sou meio suspeita para falar de Montmartre. Gosto muito do bairro, então minha visão é sempre “parcial” rs rs.
      Mas, sem dúvida, é um dos lugares mais pitorescos de Paris. Além disso tem muita coisa legal para conhecer.
      Qualquer outra coisa em que possa ajudar é só entrar em contato: misscheck-in@hotmail.com
      Abraço e uma excelente viagem pra ti 😉

  5. diademochileiro 25/12/2011 às 10:47 #

    Sensacional seu relato e muito rico em detalhes. Sem dúvida alguma vou fazer esse roteiro quando estiver por lá em março. Parabéns! 🙂

  6. Paulo 04/07/2012 às 17:42 #

    Ótima review sobre montemartre.

    Reservei um hotel nesse bairro, e fiquei em dúvida por ouvi vários comentários de que não seria um bairro adequado para hospedagem.

    Agora fico tranquilo com minha reserva.

    • Anna Guimarães 04/07/2012 às 20:37 #

      Oi Paulo!
      As duas vezes que estive em Paris fiquei hospedada em Montmartre. Eu, particularmente, adoro, mas há localizações complicadas, notadamente no pé da colina, imediações do Moulin Rouge. Se quiser, me fala qual é seu hotel ou a localização dele que posso te dizer se está em um lugar bacana.

  7. lidimaria 06/07/2012 às 20:02 #

    Oi Miss! Nossa que tudo este post, é um passo a passo mesmo, e de super valia pra mim, que não vou dar bobeira e já comprei minha passagem pra passar um final de semana em Paarríiii!! Vou ficar de sábado a segunda e pretendo caminhar e caminhar muito, por isso adorei as dicas! Besitos!

  8. Monique Ribeiro 08/08/2012 às 10:34 #

    Oi Anna! Que demais esse post! Vou usá-lo como referência na minha passadinha por Paris em Setembro! Adorei, muito bem explicado, belas fotos! Valeu mesmo hein!
    Beijoos!

    • Anna Guimarães 11/08/2012 às 17:55 #

      Oi Monique!
      Que bom gostou. Adoro Montmartre. Espero que vc goste também!
      Abraço,
      Anna

  9. Estela 08/09/2012 às 17:56 #

    Oi Anna! Muito obrigada pelo roteiro, está fantástico e certamente o seguirei!
    Preciso de mais uma dica: vou para Paris em 2 semanas, estarei hospedada próx a Saint Lazare, comprei ticket para o Moulin Rouge das 23h e gostaria de saber qual é a maneira mais segura de sair da Sacre Cour para o Moulin Rouge caminhando sozinha a noite. Quero aproveitar para jantar no bairro e caminhar até o horário do espetáculo. Muito obrigada!

    • Anna Guimarães 09/09/2012 às 01:11 #

      Oi Estela!
      Tudo bem?
      Acredito que a maneira mais tranquila de fazer isso é por dentro da colina, ou seja, sair da Sacre Coeur e ir entrando no bairro, em vez de descer a escadaria. Caminhe pela Place du Tertre e Rue Norvins, que é bem animada e cheia de lojinhas e lugares para petiscar. Atravesse a Place Emile Goudeau, desça nela direto até o final da ladeira, na esquina com a Rue des Abbesses. Na Abbesses, vire à direita e siga até a Rue Lepic, virando à esquerda nesta rua. Pronto, descendo a Lepic, você já sairá na esquina do Moulin Rouge. Não acho legal descer as escadarias da Sacre Coeur à noite, por isso o mais bacana é ir por dentro da colina. À noite sempre tem movimento no bairro, mas se você estiver acompanhada é sempre mais tranquilo.
      Abraço e uma excelente viagem pra você.

      • Estela Busanello 26/09/2012 às 20:32 #

        Muito obrigada, Anna!

        Retornei hoje de Paris, desculpa no ter respondido antes! Segui as tuas dicas e me dei super bem: Monmartre uma delcia! Estive l no final do dia, foi maravilhoso! Voltei pro hotel quando tava escurecedo e retornei ao bairro para jantar e ir ao Moulin Rouge. Muito obrigada mais uma vez!

        Beijos,

        Estela.

        MSc. Estela Natacha Brandt Busanello Laboratrio de Erros Inatos do Metabolismo Departamento de Bioqumica Instituto de Cincias Bsicas da Sade Universidade Federal do Rio Grande do Sul Porto Alegre, RS, Brasil Tel: +55 51 3308-5572 Fax: +55 51 3308-5540

        ________________________________

      • Anna Guimarães 26/09/2012 às 22:19 #

        Estela!
        Que boa notícia!
        Obrigada pelo retorno. E que bom que gostou de Montmartre… Apesar de algumas opiniões, que entendo superficiais, desaprovando o bairro, vou sempre bater na tecla que ele vale muito, mas muito a pena.
        Abraço,
        Anna

  10. Carmen A. 02/10/2012 às 22:05 #

    Estive no mesmo hotel m 2007, em 2008 fiquei no Ibis, em Montparnasse e não gostei muito do hotel nem do bairro. Montmartre é lindo. Adorei tudo . Próximo ano irei novamente ao Timhotel. Lembro dos pãezinhos com chocolates do café da manhã, uma delícia! Sinto saudadesss. Suas fotos estão maravilhosas, explicando passo a passo. Parabéns!

    • Anna Guimarães 06/10/2012 às 16:40 #

      Oi Carmen!
      Obrigada pelo relato!
      Vivo batendo na tecla que a Colina (Montmartre) é linda e perfeita para se hospedar, mas sempre noto que algumas pessoas ainda desconfiam do bairro. E o Timhotel é muito gostosinho. Simples, antiguinho, aconchegante… Uma graça… Estou devendo o post sobre ele, mas pretendo escrever em breve.
      Abraço,
      Anna

      • Carmen A. 15/10/2012 às 20:29 #

        Ola Anna, não tenho nada contra o bairro, sei que foi e eh um local boemio, mas tudo a favor. Amei. Voltei hj do Chile,fiquei em Santiago e logico, aqueles passeios de Van contratados pela agencia.Fui até a C.dos Andes,Vina del Mar,Valparaiso,Concha e Toro,outras cidadezinhas q não gravei o nome.Gostei, mas não amei. risos…Se for não fique hospedada no NH Hotel,serviço de quarto péssimo, muita falta de atenção, e caro pelo q oferece. Tem outros melhores. Neruda etc. Quando for viajar se for sozinha me avisa, tá? beijos e felicidadessssssss. Ate…

      • Anna Guimarães 15/10/2012 às 23:00 #

        Oi Carmen!
        Obrigada pelas dicas.
        Estive no Chile em 2009. Acredite… Também gostei, mas não amei rs rs.
        Gostei de Santiago, mas não foi uma cidade que penetrou no meu coração.
        Mas é legal. Pretendo voltar.
        Quando fomos, ficamos no Hotel Galerias. Na época, gostamos, sobretudo pela localização.

        Ah! Gosto muito dos seus comentários. Notei que temos opiniões muito parecidas quando o assunto é viagem! 😉
        Abraço

  11. Marilis 24/02/2013 às 16:01 #

    Oi Anna, estou indo a Paris (em maio 2013) e pretendo ficar no Hotel Adagio Paris Montmartre ou Adagio Paris Opera, o que você acha da localização? E do hotel?
    Obrigada pelas dicas, adorei.
    Abraços!
    Marilis

    • Anna Guimarães 24/02/2013 às 20:45 #

      Oi Marilis!
      Conheço os dois hoteis que você citou apenas por ouvir dizer.
      Até o momento só vi comentários positivos sobre eles.
      Quanto a localização. Vai depender de você.
      Eu, por exemplo, adoro ficar em Montmartre, porque gosto da atmosfera do bairro.
      Não é perto de tudo, mas de metrô tudo se resolve.
      O Adagio Montmartre fica aos pés da Sacre Coeur. Durante o dia é uma área bastante movimentada. Não sei como é à noite. Ficávamos mais na Place du Tertre à noite, pois era mais próxima do nosso hotel, Timhotel Montmartre.
      O Adagio Opera fica próximo da Galerie Lafayette e da Ópera Garnier. Está mais próximo de tudo. Seguindo pela Av. L’Ópera você dá de cara com o Louvre.
      Os dois me pareceram muito bacanas. Só resta você decidir que localização é mais interessante pra você 😉

  12. claudia 20/04/2013 às 20:05 #

    Amei o blog!! Estou indo semana que vem para Paris e fico em Montmartre, espero que seja tudo muito lindo como esta aqui. Valeu.bjs

  13. Carolina 21/12/2014 às 23:05 #

    Olá! Ficarei hospedada em Montmartre, no hostel Plug In, perto da estação balance. Chegarei em Paris sozinha, por volta das 20h. É seguro chegar de metrô esse horário em Montmartre? Obrigada pelas dicas!

    • Anna Guimarães 24/12/2014 às 18:05 #

      Oi Carolina!
      Tudo bem?
      À noite, você pode estranhar um pouco as imediações da Estação Blanche. Após o Moulin Rouge, a área é repleta de sex shops e pequenos cabarés.
      Vi a localização do seu hotel. No seu lugar, optaria por descer na Estação Abbesses, que já fica na colina e é uma área mais frequentada por turistas e locais curtindo a noite nos cafés da região. Mas se a Blanche lhe parecer mais confortável, pode ficar tranquila também. Como disse, a região é bem movimentada e entrando na colina você vai caminhar pelos cafés e lojinhas das ruas charmosas de Montmartre.

      Abraço,
      Anna

  14. arturramalho 15/01/2015 às 12:41 #

    Como recebi a dica pelo insta, já vim correndo ler todas as dicas, e já estão todas anotadas. Realmente tem muito imigrantes vendendo por lá? Obrigadao

    • Anna Guimarães 15/01/2015 às 15:42 #

      Oi Artur!
      Qualquer coisa, estamos por aqui.
      Quanto aos imigrantes, de fato, tem aquele lance chato das fitinhas aos pés da escadaria, mas dá pra driblar.
      No mais, a colina é um local muito visitado e o que vai encontrar são inúmeros turistas sentados pela escadaria, curtindo o dia e observando a vista.
      Particularmente, acho aquele miolinho logo aos pés da escadaria muito tumultuado. Por isso sempre indico esse outro roteiro.
      Abraço,
      Anna

      • arturramalho 16/01/2015 às 16:00 #

        Obrigado Anna, seu blog está ajudando bastante. Acho que nada que atrapalhe a viagem né. Acho que vou fazer este seu roteiro partindo de manhã logo cedo, e na hora de voltar vou até a Galeria Lafayette que me disseram ser ali por perto. Será que consigo fazer esse passeio na parte da manha?
        Abraço, Artur.

      • Anna Guimarães 16/01/2015 às 19:33 #

        Oi Artur!
        Tudo bem?

        Dá pra fazer sim de manhã, sem problema.
        Aproveite para conhecer a Basílica com calma. Vale a pena.
        Sobre a Lafayette, veja, não é perto assim, não. A pé rende uma boa caminha.
        O que nós costumávamos fazer, para evitar baldeações no metrô, é o que você, se preferir, pode fazer também:
        ao final do passeio, volte para a estação Abbesses ( como aparece no roteiro) e desça na estação Trinité ( a quarta estação após Abbesses, no sentido Mairie D’Issy na linha 12 – cor verde – confira no mapa do metrô https://misscheckindotcom1.files.wordpress.com/2012/05/mapa-metro-e-rer-paris.jpg)
        Da Trinité, aí sim, dá para ir a pé tranquilo.

        Qualquer dúvida, estou por aqui

        Abraço,
        Anna

  15. Lívia 26/08/2015 às 11:15 #

    Achei seu blog por acaso na internet e amei o roteiro. Ajudou muito meu passeio e me deixou bem satisfeita pelo que conheci em Montmartre. Só me perdi na volta, depois da rua Lepic, mas acabei usando meu gps e chegando na Place des Abbesses! Obrigada pelo roteiro! Vou continuar olhando seu blog em busca de mais passeios legais!

    • Anna Guimarães 29/08/2015 às 22:21 #

      Oi, Lívia!
      Obrigada pelo retorno.
      E qualquer dúvida ou sugestão, estou por aqui 😉
      Abraço,
      Anna

Trackbacks/Pingbacks

  1. PARIS de METRÔ – rápido e fácil. | Miss Check-in - 14/01/2014

    […] – Montmartre a pé […]

  2. MOULIN ROUGE – A experiência da Rafa :) | Miss Check-in - 31/03/2014

    […] – Continue passeando por Montmartre, região onde fica o Moulin Rouge, no  post Montmartre a pé. […]

  3. O que fazer em Montmartre | Blog da Jacquet | Blog da Jacquet - 27/06/2014

    […] https://misscheck-in.com/2011/05/15/roteiro-a-pe-montmartre-paris/ […]

  4. Onde ficar em Paris: nossa experiência no TIMHOTEL MONTMARTRE. | Miss Check-in - 18/03/2015

    […] Montmartre Van Gogh viveu na Rua Lepic (com roteiro aqui) e de lá pintou sua vista. Picasso também morou por lá, nada mais, nada menos que no simplório […]

  5. Jardins de Monet – Como ir de Paris a Giverny | Miss Check-in - 24/04/2015

    […] – Roteiro fácil para a Sacré Coeur […]

  6. Jardins de Monet – Giverny: atualizações 2012. | Miss Check-in - 24/04/2015

    […] – Roteiro fácil para a Sacré Coeur […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: