APRAZÍVEL – Santa Teresa.RIO

8 out

24/06/2011 – Coloquei na cabeça que tinha que almoçar em Santa Teresa. Estava certa de que encontraria por lá o restaurante perfeito, bucólico, com decoração simples, mas elegante e excelente comida. Vi algumas opções nos guias, mas precisava mesmo de uma “segunda” opinião. Foi assim que, Google daqui, Google de lá, encontrei o blog da Teté, Escapismo Genuíno. E no blog da Teté encontrei nada menos que o Aprazível, exatamente o que estava procurando.

 ENDEREÇO e COMO CHEGAR:

O Aprazível fica na Rua Aprazível, nº 62, claro, em Santa Teresa, como havia planejado. Seguimos de táxi da Estação dos Bondes, no Centro, até o Largo dos Guimarães, em Santa Teresa. A corrida ficou em R$ 12,00. O plano era ir de táxi até o restaurante, mas como o taxista desconhecia o endereço, preferimos ficar no Largo dos Guimarães e, a partir daí, se bater com o mapa e as pernas para chegar até lá.

Partindo do Largo dos Guimarães, suba a escadinha à esquerda e siga em frente pela Rua Almirante Alexandrino:

Em poucos metros de caminhada, à sua esquerda irá surgir a Ladeira dos Meireles (imagem disponível em http://www.flickr.com/photos/rogerzgiet/):

Não entre. Siga em frente. A Rua Aprazível será a próxima à esquerda:

Rua Aprazível

Só que a Aprazível é uma rua longa e a caminhada é castigada por uma subida, leve, mas subida, o que no calor piora tudo. Depois de andar e andar, passando pelo Mirante do Rato Molhado, o restaurante surgirá, escondidinho numa fachada simples:

Mirante do Rato Molhado.

E... Finalmente... A entrada do Aprazível.

#ficaadica: tome nota do caminho, uma vez ciente de como chegar, vá de táxi ou de carro ou de qualquer outro tipo de automotor. Ir a pé cansa de verdade, até as mais caminhantes das criaturas (eu e o Hélio… ehehe).

O AMBIENTE:

Chegando lá , percebemos que todo sacrifício valeu a pena. Passando pelo portãozinho de madeira, uma estreita escada te espera. Ufa! Escada para baixo, menos mau depois de toda maratona. Lá embaixo, tudo é lindo. Decoração rústica, de muito bom gosto, mesas em meio à sombra das árvores e vista privilegiada.

A área do restaurante é diversificada, com vários ambientes: embaixo das árvores, dentro da casa, uma outra área coberta e até uma área de espera, para aqueles que, como nós, não fizeram reserva. Tudo bem! Você coloca o nome na lista e fica aguardando na área dos “sem reserva”.

Recepção

Cantinho da espera para os "sem reserva".

Após uma espera de 20 minutos, chegou nossa vez. Fomos acomodados em uma mesa no salão. Tudo cuidadosamente decorado no estilo campestre, muito aconchegante:

A COMIDA:

Passando por receitas regionais a pratos requintados, o cardápio oferece muitas opções. Os preços já não são tão graciosos assim, mas a qualidade da comida, somada à beleza do ambiente, vale o esforço.


 Pedimos Bruschetta Toscana de entrada:

Bruschetta toscana - R$ 19,00.

E Lasanha Campesina como prato principal:

Lasanha campesina (porção individual) - R$ 54,00.

 Como era de se esperar, tudo muito saboroso. A comida demora um pouquinho e o serviço é um pouco lento, mas enquanto você aguarda, pode se deliciar com a vista, tão gostosa quanto a comida.

 No final, a gorda continha:

Por alguma razão inexplicável ($$$), não pedimos sobremesa. Mas são lindas e, segundo a Teté, deliciosas.

Na saída, a nosso pedido, providenciaram um táxi executivo. Foi assim que conhecemos o Alex, motorista que nos levou de lá até o Cosme Velho. A corrida ficou em R$ 25,00, mais cara que o táxi convencional, mas a conversa descontraída com o Alex valeu. Ele ainda nos indicou o irmão dele, o Ciro, instrutor de parapente. Fica aí a dica extra do Alex e do Ciro:

Para finalizar, vale fazer uma ressalva sobre chegar a pé até o Aprazível: a caminhada, apesar de “custosa” (como diz minha tia de Goiânia), garante um contato gostoso com Santa Teresa, esse reduto de beleza bucólica, cravado no alto do morro. Santa Teresa é o Rio de Machado de Assis e José de Alencar, nostálgico e cheio de magia.

Que o poder público não nos tire esse prazer e nos abençoe com bondes vistoriados e seguros.

Imagem disponível em informativorio.blogspot.com

Quer mais? Leia também:

Um passeio pelo centro I e II;

Confeitaria Colombo;

– Toda saga gastronômica pelo Rio em Rio. Onde comer.

– Mais sobre o Aprazível em www.aprazivel.com.br ; 

– Contato: aprazivel@aprazivel.com.br ;

– Para conferir o relato da Teté sobre o Aprazível, clica lá.

– E esse clique você vai ter que dar: tour virtual pelo Aprazível. Muito bacana. Uma visão geral do ambiente do restaurante.

Anúncios

8 Respostas to “APRAZÍVEL – Santa Teresa.RIO”

  1. Teté Lacerda 09/10/2011 às 02:33 #

    oi!!! que bom que gostou. Amo Santa Teresa, um dos meus lugares preferidos no Rio. Fico mto feliz que gostou da dica, foi lá, provou e curtiu. É um lugar especial e autêntico. 🙂 bjo!

    • Anna Guimarães 09/10/2011 às 08:18 #

      Ah Teté! Perfeito seu blog e sua dica. Tinha a indicação do Aprazível nos guias, mas a opinião de quem já foi é diferente. Além disso, a forma como você o descreve deixa qualquer um ansioso para conhecer. Não ia perder essa chance.
      Abraço,
      Anna

  2. lopes 11/10/2011 às 16:50 #

    Tá no Aurèlio. Aprazível:Alegre,agradável,deleitoso,gostoso …. rsrrsr

  3. Rodrigo Galvão 24/10/2011 às 12:02 #

    Já tinha ouvido falar no Aprazível, mas, confesso, foi este blog que me fez querer ir de verdade. Adoro restaurantes e descobertas assim. Mas, também, não deixo de lado os restaurantes “turistão”. O mix sempre me satisfaz.

    Como estava hospedado no fim de semana na Lapa, resolvi pegar um taxi. Consultei antes no http://www.precodotaxi.com e bateu quase certinho (R$ 8,50 x R$ 9,20). Não estava com máquina boa pra postar fotos, mas pedi de entrada deliciosos pães de queijo mineiro recheados com calabresa. Para beber, a boa e velha San Pellegrini e uma meia garrafa de tinto nacional (era só para acompanhar o prato, não a atração principal), e um MARAVILHOSO Cabrito. Aliás, o nome do prato é DELICIOSO CABRITO (assado no vinho tinto, acompanham purê de de inhame orgânico, cebola caramelada, cogumelo Paris e Brócolis, polvilhado com azeitonas pretas em cubinhos). Fabuloso. Não tinha mais espaço para a sobremesa. Como dica, ao invés do táxi executivo, saindo do restaurante pela direita na rua, há um ponto de táxi convencional. Basta andar 50 metros e pagarão metade do preço. Conversando com o taxista que me atendeu, informaram que não ficam em frente ao restaurante pois só chamam eles para corridas curtas, e quando não estão disponíveis os carros executivos. Indico para todos. E mais uma vez, parabéns pelo post.

    • Anna Guimarães 24/10/2011 às 12:52 #

      Menino! Que dicas quentes! 😉
      Imaginei que houvesse alguma forma de pegar táxi pelas imediações, mas estava tão cansada que preferi ir no mais mais fácil (não o mais barato, claro!)
      E seu pedido… Que delícia… Agora fiquei na vontado de ir lá provar esses pãezinhos.
      Vou colar teu comentário no post, pode ser?
      Abraço e obrigada pelo relato 🙂

  4. hursardo 09/04/2012 às 22:58 #

    Sobre a conta. o serviço (10%) é para ser cobrado sobre o consumo R$ 91,00, ou seja R$ 9,10. Cobraram sobre o total (R$ 10,19), ou melhor, acima do total (R$ 10,92). Depois ficam chorando quando os negócios não vão bem, pois um dia a casa cai: a comida pode ser boa, o serviço excelente, mas a roubalheira é demais. Isso além de ter cobrado uma sobremesa não pedida/consumida. Nossos empresários têm de aprender e muito como ganhar dinheiro fazendo coisas justas pelos preços e cobranças justas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: