Arquivo | CARIBE RSS feed for this section

CARACASBAAI – Curaçao

26 ago

 O nosso planejamento de viagem em Curaçao consistia em: todo dia de manhã eu abria o mapa, corria o dedinho por aquele monte de palavrinhas até achar uma que me intrigasse. Foi assim que encontrei a Caracasbaai (onde, baai = baía).

Clique no mapa para ampliar.

 Claro que corremos o risco da nossa escolha ser a maior furada, mas em Curaçao acho difícil. Todo cantinho tem alguma coisa para oferecer e a Caracasbaai, bem local e bem rústica, para nós foi um achado.

Vindo de Willemstad, você pode seguir direto, sentido SeaAquarium Beach, e de SeaAquarium Beach continuar seguindo até se deparar com a baía.

Nós optamos por seguir pela rodovia Caracasbaai weg e… Depois de rodar, se perder, se achar e se perder de novo, indo parar até no Presídio de Curaçao, conseguimos achar a baía (acredito que por SeaAquarium deve ser mais fácil).

Assim que chegamos, já nos encantamos com o repetitivo e sempre fascinante mar azul piscina de Curaçao.

E quem  disse que Curaçao só tem praias pagas? Caracasbaai é de graça e, talvez por essa razão, é bastante procurada pelos locais com suas farofadas locais, até porque, não só a praia é de graça, como também a meia dúzia de palhoças com mesinhas. Praia para todos, minha gente! 😉

A praia é curtinha e bem estreita. A areia é pedregosa e há pedras na parte mais rasa (ideal entrar na água calçado para se proteger). Tudo isso é bem básico em Curaçao. A novidade fica por conta de alguns “focos” de sujeira. Mas, como sempre, a água é cristalina, tranquila e quentinha.

Fomos num dia de semana e já encontramos todas as mesas ocupadas. Aos finais de semana deve lotar. Eu acho que ir nos dias mais tranquilos deve ser mais interessante. Mais à frente, encontramos uma área mais isolada, onde não havia ninguém, nem mesinhas. Em compensação, tínhamos aquela água toda só pra nós! (sem sujeirinhas inconvenientes) 😉

De quebra, nos deparamos com uma paisagem belíssima, aos pés do Forte Beekenburg (1703).

Um lugar solitário, deserto e silencioso, meio Lost (não sei se aos finais de semana fica tão Lost assim):

Queríamos explorar mais, mas todo aquele mato rodeado de nada, sem um pé de gente pra contar história, acabou nos intimidando… Preferimos tirar todas as fotos possíveis sem descer do carro e voltar para a parte mais movimentada da baía.

Depois do banho, paramos para almoçar no único restaurante das imediações: o Pops Place. Nada mais que uma cabana de madeira bem simples, às margens da baía. Simples e bem nativo, na exata medida do que procurávamos.

Os preços também (em florins) nos pareceram bem atrativos e casando a fome com a vontade de comer e gastar pouco, estacionamos nossas barriguinhas no “Place”:

Ocorre que o cardápio estava nos dois idiomas locais, papiamento e holândes (ambos igualmente incompreensíveis) :

Como disse no post anterior, ou você vai de uni-duni-tê ou procura rapidamente alguma foto de qualquer coisa para tentar explicar o que quer. O Hélio foi de foto:

E eu, quando bati o olho em nuggets, não tive dúvida, certa de que “nugget” é algo universal:

Note que você entende o que é “galiña”, mas o que seria a “pia”?

Embora muitos nesse momento possam estar me criticando por gastar um almoço em restaurante com nuggets, acabou que o prato foi uma grata surpresa. Não pelos nuggets, que são iguais (e gostosos) em qualquer idioma, mas pelos molhos e pela salada tropical (com abacates) que acompanhavam:

Esse molhinho avermelhado, algo tipo um agridoce suavemente apimentado, custou a sair da minha cabeça. O molho mais escuro, sob os nuggets, mais encorpado e suavemente temperado, também muito bom, deram um toque gourmet a um prato injustamente rotulado de Mc Lanche Feliz 😉

O Hélio queria um peixe, mas no cardápio era impossível decifrar onde o peixe estava. Nas fotos, ele mostrou o tão sonhado prato para a atendente, quando então descobriu que peixe é “piska” e o seu pedido nada mais era que um “piska korá”.

Piska Korá – 30 Naf (florins)

Quando o Piska chegou, lindo, crocante e dourado, em pouco tempo virou peixe de desenho animado (o que demonstra, de fato e de foto, o quanto superou nossas expectativas), também acompanhado pela salada tropical de abacates:

O atendimento é lento e, por ser um lugar mais frequentado por locais, eles arranham, bem arranhado, um inglês enrolation. A comida, sobretudo o piska, demora a sair, mas quando chega, faz tudo valer a pena. E a conta não assusta.

Os preços estão em florins, mas eles aceitam dólares. Contudo, pagamos em dólar e recebemos o troco em florin. E… Furada… Esqueci  de perguntar se aceitam cartões… Distraída com a tranquilidade azulada da vista 🙂

Resumindo:

Praia: Caracasbaai – gratuita

Acesso: via Caracasbaai weg ou pela via de acesso a SeaAquarium Beach (acesse o mapa completo de Curaçao aqui).

Pontos de interesse:  Banho/ Snorkel / Forte Beekenburg.

Para comer: Pops Place – comida regional

Estacionamento: gratuito

Dica: a Caracasbaai fica coladinha em Spanish Water (Spaanser Water), uma região bastante procurada em Curaçao.

MAIS SOBRE CURAÇAO? Temos sim! 😉

ABC do Caribe – Dicas Úteis

Queijos e Licores

Waterfort Arches

Desarrumando as malas em Curaçao

Publicidade

ARUBA – BONAIRE – CURAÇAO – Dicas Úteis.

19 ago

abc_islands (imagem disponível em curacao-visitor.com)

As três ilhas – ARUBA, BONAIRE e CURAÇAO – compõem o Dutch Caribbean ou Caribe Holandês, visto que foram colônias holandesas. São banhadas pelo Mar do Caribe, logo acima da costa  venezuelana, e conhecidas também como o ABC (Aruba-Bonaire-Curaçao) do Caribe.

Mapa-Caribe (disponível em worldatlas.com)

Aruba é a mais estruturada para o Turismo. Curaçao, a mais estilosa e histórica, com raízes holandesas mais evidentes. Bonaire é a mais tímida das três, pitoresca em seu ritmo próprio e não menos encantadora com seu mar azul piscina e natureza intocada.

Willemstad, Curaçao – o centro histórico mais charmoso do ABC.

 – Aruba e Curaçao são países autônomos. Bonaire ainda está ligada aos Países Baixos. Para transitar por cada uma delas é exigido apenas passaporte .

– A capital de Aruba é Oranjestad. A de Curaçao, Willemstad. E a de Bonaire é Kralendijk.

TRANSPORTE

Avião – Apesar de serem muito próximas, não há transporte náutico entre elas. Para pinotar de uma para outra, só de avião. Algumas empresas locais fazem a ponte aérea entre elas, como a DAE e a Insel Air. Nós sempre voamos de DAE, nossa doidinha preferida! (falaremos dela em um post específico).

Só fique atento para as taxas de embarque de CURAÇAO, que não estão incluídas nos bilhetes aéreos, pelo menos não nos da DAE (para Aruba é cobrada taxa internacional e para Bonaire a taxa doméstica):

Taxas de Embarque de Curaçao (em Agosto de 2012)

Vindo do Brasil, a Gol tem um voo direto, semanal, para Curaçao, partindo de Brasília todo sábado. Para Aruba também há voos da Gol. Eu só encontrei o voo de retorno, Aruba – Guarulhos, partindo numa quinta-feira e com escala em Caracas.

Outra opção é voar até Caracas e, de lá, seguir pelas empresas locais (DAE ou Insel, por exemplo) até uma das ilhas. A vantagem desta opção é que para Caracas há voos diários partindo do Brasil e, nas milhas, você gasta apenas 10.000 pontos do Smiles contras os 15.000 para tirar o bilhete direto para Aruba ou Curaçao. A desvantagem é que Caracas é bem complicada e perigosa, por isso é bom ser cauteloso. Confira nossa péssima experiência em dezembro de 2011 aqui. Outra questão é que, por experiência própria, e lendo relatos de outros turistas, vale citar que as empresas locais, como a DAE e a Insel, têm o costume de mudar horários ou cancelar voos, às vezes, inclusive, sem avisar aos interessados.

Carro e Moto – Para curtir ao máximo qualquer das três ilhas, o ideal é estar motorizado. É possível alugar bicicletas, carros, motos ou ciclomotores. A escolha, basicamente, depende do seu gosto(e estilo) e do seu orçamento.  Aruba, por exemplo, tem paisagens incríveis ao leste da ilha, mas para chegar é preciso enfrentar trechos de puro e áspero off-road, por isso inclua na sua lista de opções veículos 4×4. A maioria dos visitantes alugam carro. Nós, chegados em uma aventura e com pouco dinheiro, adoramos passear de scooter 😉

Arisco trecho de acesso à Natural Pool em ARUBA.

Nós alugamos carro (em Curaçao) e três scooters (uma em cada ilha). Nos dois casos, valeu nossa carteira de habilitação nacional tipo A e B. Para o aluguel, esteja preparado para o bloqueio caução no seu cartão de crédito. No geral, o bloqueio costuma ser de 500 dólares. Trataremos das exceções em posts específicos.

A placa fofa de Curaçao no nosso Picanto alugado

Nossa motoca em Bonaire 🙂

Os postos de gasolina são no estilo self service. Você primeiro paga, aí liberam a bomba e você mesmo abastece (o que nos fez perceber que adoramos frentistas! rs)

Táxi – Os táxis, nas três ilhas, são vans e não são padronizados. Em Aruba são tabelados. Não são lá tão baratos. Prepare-se para pagar entre 30 e 35 dólares do Aeroporto a Willemstad, em Curaçao. Entre 20 e 30 dólares do Aeroporto para Oranjestad e Palm Beach, em Aruba. E,em Bonaire, do Aeroporto para Kralendijk são 10 dólares, até quatro pessoas (valores de agosto de 2012).

Ponto de taxi no Aeroporto de Bonaire.

Transporte Coletivo – Tanto em Curaçao como em Aruba há transporte coletivo, inclusive para os respectivos Aeroportos. Nas duas ilhas há ônibus e vans, estas bem parecidas com os táxis, mas são coletivas e percorrem linhas específicas. Nesta opção, gasta-se entre 1 e 2 dólares por viagem. Em Bonaire, não conte com transporte público.

Ônibus para o Aeroporto – Curaçao (1 dólar por pessoa)

Van coletiva, tipo taxi lotação, em Aruba – US$ 1,25 por pessoa.

IDIOMA:

Formalmente, diríamos que o idioma oficial é o holandês… Ou seria o papiamento? Pra falar a verdade, na prática, fica difícil saber. Eles falam um pouco de tudo – espanhol, inglês, holandês e papiamento. Este último, por sua vez, segundo descrição local, é de fato uma salada de frutas, uma equação idiomática descrita como espanhol + português + inglês + holandês.

Cardápio no dois idiomas locais – Curaçao

O que você realmente precisa saber é que, sobretudo em Curaçao, vai se deparar com placas e  cardápios incompreensíveis e vai acabar fazendo seu pedido no uni-duni-tê ou, na melhor das hipóteses, apontando para fotos do que pretende comer. Nem todos os estabelecimentos têm cardápios em inglês.

O Hélio tentando explicar seu pedido – Curaçao

Aruba é mais fácil. Como eles se sentem mais próximos dos americanos do que dos holandeses, o inglês perambula pela ilha pretensiosamente como local.

DINHEIRO

Para não errar na moeda, o dólar é a melhor opção. A moeda corrente de Curaçao é o Florin das Antilhas Holandesas. Em Aruba, o Florin Arubiano e, em Bonaire, o bom e velho dólar.

Florin Arubiano

O câmbio do dólar para os Florins (Aruba e Curaçao) é fixo – algo em torno de 1,75 florin para 1 dólar – e todas as transações, seja em restaurantes, hotéis, lojas, na maioria dos estabelecimentos,  são feitas nas duas moedas.


Já vi gente fazendo cálculos mirabolantes para ver o que sai mais em conta – dólar ou florin. Eu, particularmente, que não me dou com números,  levei meus  dólares e pronto. Eles costumam fazer a conversão seguindo o câmbio oficial. CONTUDO, esteja preparado para pagar em dólar e, às vezes, receber o troco em florin < e se for como eu, antigo mau aluno de matemática, ficar com tudo embaralhado na cabeça e na carteira >

Florins das Antilhas Holandesas – moeda de Curaçao.

Cartões de crédito são muito bem aceitos e nos caixas automáticos é possível sacar dinheiro direto da sua conta ou do seu cartão de crédito, desde que você esteja preparado para encarar as taxas naturalmente cobradas por esse tipo de transação. Antes da viagem, verifique esses detalhes e o procedimento do seu banco.

Banco do Caribe em Curaçao, onde é possível fazer câmbio e sacar no caixa eletrônico.

No geral, achamos Curaçao a mais cara das três ilhas. Uma ou outra coisa estava no mesmo preço ou, raramente, mais barata. Por isso, achamos Aruba melhor para as compras. E, ainda no quesito compras, vale a boa e velha dica dos supermercados. Dessa vez, encontramos os famosos licores de Curaçao e os deliciosos queijos holandeses com preços mais em conta nos supermercados e “mercadinhos”.

Queijo holandês no supermercado em Aruba.

SOL e PRAIA
Basicamente faz calor o ano todo. Mas calor de verdade. O clima é árido, a vegetação agreste e o sol arde na pele. O ideal mesmo é se lambuzar com protetor solar o tempo todo e estar dentro da água nos horários críticos (o que, já sei, vai de encontro a tudo que nos ensinaram, mas não tem jeito, vá por mim, a água é o único lugar viável entre 12h e 15h).

Seroe Colorado – Aruba

O mar é perfeito nas três ilhas. Já praia mesmo, como estamos acostumados, com extensas faixas de areia fina, encontramos com mais fácil em  Aruba. Em Curaçao e Bonaire já é mais complicado. Muitas pedras e praias estreitas de areia pedregosa, mas nada que ofusque o azul perfeito do mar do Caribe. Curaçao, embora seja a maior das três, as praias costumam ser pequenas e, algumas delas, artificiais, por isso, não estranhe as taxas cobradas para ter acesso.

Tickets para Seaquarium Beach – Curaçao (não, não é o ticket do estacionamento… Nós chegamos de táxi)

 ELETRICIDADE

A voltagem em todo ABC é 110/127 V. As tomadas são de dois pinos quadrados. Assim, sempre bom relembrar a importância de estar previamente equipado com o básico adaptador de tomadas (confira todas as tomadas e voltagens pelo mundo aqui).

LIGAÇÕES PARA O BRASIL

Catei em todo canto, mas não consegui achar o código da Embratel para fazer ligação a cobrar em cada ilha. Em Aruba, compramos um cartão telefônico de 10 dólares que dura pouco mais que cinco minutos falando com o Brasil. Já em Curaçao, ficamos cliente de uma Lan House com “locutórios”, nos moldes de Buenos Aires:

SITES ÚTEIS

ARUBA – http://guiadearuba.com/blog/  (sobre Aruba há vários sites, mas este foi o que mais gostei!).

BONAIRE – http://www.infobonaire.com/

CURAÇAO – http://www.curacao.com/pt

– Mais sobre Curaçao e Aruba aqui e aqui.

– Confira mais dicas diretas e bacanas em Links Úteis para sua viagem.

– Todas as informações constantes neste post referem-se a agosto de 2012.

Bon Bini na ARUBA!

7 ago

 

Fotos de Oranjestad, capital de Aruba 😉

Bon Bini a BONAIRE!!

6 ago

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Onde, Bon Bini = Bem-vindo! kkkk 😉