Tag Archives: Sergipe

São Miguel do Aleixo – SERGIPE

26 mar

Aproveitando a ida até a SERRA DO MACHADO , dei uma esticada até São Miguel do Aleixo, logo depois de Nª Srª Aparecida, na Rota do Sertão, a 95 km de Aracaju (passo a passo de como chegar até Aparecida no fotoguia).

Meu “guia espiritual” de destinos totalmente pitorescos em Sergipe (meu namorado) me levou até o Rio Sergipe, em uma versão high agreste… Estreitinho e pedregoso, bem diferente daquele rio largo e pomposo que corta Aracaju:

Rio Sergipe em Aracaju.

Para chegar até ele, em S.Miguel do Aleixo, é preciso sair da Rota do Sertão, virando no primeiro “trevinho” (que não é bem um trevo e fica em frente a um posto de gasolina) à direita, logo após Aparecida.

A partir daí, como se diz por aqui: “siga reto sempre, sem virar em lugar nenhum”. Logo se chega à cidade, São Miguel do Aleixo… Muito bonitinha, com aquele ar de vida tranquila de cidade do interior.  

Continuando na linha reta, logo o trecho de calçamento termina e você entra em uma estrada de terra, já na zona rural do município. A estrada é íngreme e irregular e é preciso seguir com calma, para não correr o risco de furar um pneu nas pedras do caminho… Quem é acostumado com estrada de roça, já sabe bem como é isso!!!

Depois de um curto, mas penoso, trecho de estrada de chão, logo após uma descida bem off road, aparece o Rio, cortado por uma pequena ponte:

A visão é muito bacana. E a possibilidade de ver o Rio Sergipe assim, tão miudinho e selvagem, já vale o passeio. Segundo os moradores locais, caminhos no meio da mata, às margens do rio, levam a pequenas piscinas entre as pedras, que garantem um banho tranqüilo em uma bela paisagem, embaixo de um sol de “arder o couro” rs rs.

Eu, infelizmente, fiquei só na vontade mesmo, já que não havia levado nenhum “aparato” de banho.

Ah!!! Mas os anjos me recompensaram na volta … rs rs rs

Já havia ouvido falar que o interior de Sergipe é mestre em vender mega marcas com preços mais em conta que a capital… Então, lá estava eu voltando do meu mini tour do agreste, quando, ao passar por Aparecida, já às 16:00h de um sábado, na beira da estrada, eis que me deparo com… DOWG!!!!

Ah, minha amiga!!!! Você não tem noção…  A loja estava cheia e era um tal de Ellus e Aleatory… Um verdadeiro oásis fashion na beira da estrada… Diz aí??? kkkk

Resultado: entrei, vesti, gostei e… Voltei pra casa com duas calças da Ellus… kkkkkk.

As peças estavam consideravelmente mais baratas que em Aracaju, o atendimento é fantástico e divide pra 5 ou 6 vezes, a depender do cartão. EU, que sou oportunista… E não consumista… rs rs… Não ia perder uma oportunidades dessas, claro!!!!  #ficaadica fashion do semiárido pra vocês, tá??? rs rs.

DOCES IMAGENS DO SERTÃO:

Lenha e xiquexique...

Cachorrinha e seu filhote.. Lembrança da cachorra Baleia...Vidas Secas.

Publicidade

Serra do Machado – SERGIPE

21 mar

Um amigo jornalista, certa feita, chegou me contando maravilhas sobre um pequeno povoado chamado SERRA DO MACHADO, município de Ribeirópolis , a 75 Km de Aracaju (ver  fotoguia). Já havia ouvido falar, pois o lugar é muito conhecido aqui em Sergipe por ser a terra natal da família de empreendedores do ramo de supermercados, PAES MENDONÇA.

Ao ouvir os relatos do meu amigo, literalmente, encantadores, juro… Nos meus devaneios de “caçadora de destinos”, bem tipo “o fantástico mundo de BOB”, desenhei quase uma pequena Paraty do Agreste na minha mente e, dessa forma, cheguei no Povoado com altíssimas expectativas.

… Qüen qüen qüen qüeeeen… Assim que cheguei, já fui logo entortando a boca… Me deparei com um povoado igual à maioria dos povoados do sertão, seja de Sergipe, seja da Bahia, seja de Alagoas, seja de onde tiver sertão… As mesmas casinhas reformadas, sem nenhuma referência histórica.

Já estava “voltando pra casa abatida, desencantada da vida”… rs rs… Quando, aos poucos, caminhando e conversando com um e com outro, comecei a ir me encaixando na essência do lugar e, assim, fui começando a enxergar sua história e sua beleza. Ao final do dia, já estava achando tudo lindo!!!!! rs rs rs… E, para relatar melhor essa pequena, mas rica viagem, separei o mini tour sertanejo em 4 POSTS: Bairro do Futuro ; ArtesanatoFundação Pedro Paes Mendonça e São Miguel do Aleixo .

E, antes de encerrar esse post inicial sobre a Serra do Machado, tenho que fazer uma referência ao povo do lugar… Nunca vi tanta gente solícita e sorridente. O Povoado é um reduto de simpatia. Saí batendo nas portas das casas em pleno meio dia para pedir informação e era recebida com sorrisos e com uma educação tão simples e natural, que, de cara, faziam eu me sentir em casa. Gente da melhor da qualidade!!!

Bairro do Futuro – Serra do Machado/SERGIPE

20 mar

O Bairro do Futuro,  no Povoado Serra do Machado, pelo o que assimilei das conversas com pessoas do lugar, foi totalmente projetado pela Fundação Pedro Paes Mendonça.

Além das casinhas, simples, mas muito arrumadinhas, o bairro mantém um espaço comercial, a GALERIA DA SERRA, onde, entre outras coisas, são vendidos itens do artesanato local, feito por costureiras e artesãs da Cooperativa de Artesanato, também ligada à Fundação. O material, conhecido tanto em Sergipe como fora do Estado, é tão rico e gracioso que mereceu um post a parte.

BAR RECANTO DA SERRA:

Na GALERIA também fica o BAR RECANTO DA SERRA, onde almoçamos, bastante simples, bem estilo “beira de estrada”. Pedi o cardápio e a dona do estabelecimento, com aquele jeitão de mulher forte nordestina, me respondeu: “eu falo de boca  e você me diz o que vai querer”. Pedimos o básico da culinária do interior sergipano: pirão de capão (já temos o dicionário culinário, lembra?? rs).

Para você entender o quanto estava bom, vou fazer um antes e depois do prato, ok?

ANTES:

DEPOIS:

Como já disse em posts anteriores, essa comidinha despretensiosa, feita em fogão pequeno e com tempero de casa, sempre acaba surpreendendo.

A conta deu 16 reais e, para ilustrar bem o cenário, metade das atendentes trabalhavam com seus filhos no colo… Adoro esses pormenores que desenham a rica essência de cada lugar!!

Ah!!! Já ia me esquecendo do nosso querido companheiro de almoço… Um amigo que fizemos no próprio bar:

– O Bar funciona o dia todo, toda dia: de domingo a domingo, das 05:00h até o último cliente.

POUSADA DA SERRA:

Após o almoço, fomos conhecer a POUSADA DA SERRA, ao lado da Galeria, à margem da estrada para Moita Bonita:

Adoramos!!! Ela é uma graça!!! Tem poucos quartos e é caprichosamente decorada com peças de palha, barro e rolos de papelão:

A diária custa R$ 60, mas, a depender de quantos dias você vai passar, pode cair para R$ 50 e só começa a contar a partir da hora que você entra (e não a partir das 12:00h). Olha!!! Resumindo: é um oásis de aconchego no meio do sertão!!! Só vou ficar devendo a informação sobre o café da manhã, pois não souberam me informar ao certo.

– Telefone da POUSADA: (79) 8125-9730 / (79)9911-0829.

E aí vai um SUPER #FICAADICA:

Caso esteja de carro em Aracaju, você pode passar uma tarde na Serra do Machado, dormir nesta Pousada e, no dia seguinte, logo cedo, já pode seguir viagem até Canindé para conhecer XINGÓ. Você se cansará menos, já que o Povoado está mais próximo da Rota do Sertão e ainda acabará conhecendo o Povoado, o trabalho da Fundação e seu belíssimo artesanato.

Observações importantes: O Povoado pega todas as operadoras de celular que operam no Estado (Vivo; Oi; Claro e TIM). Nenhum dos estabelecimentos que fui, inclusive a Pousada, aceitam cartão de crédito.

Artesanato Serra do Machado – SERGIPE

20 mar

A Cooperativa de Artesanato da Serra do Machado também é uma iniciativa da Fundação Pedro Paes Mendonça.  O projeto reúne costureiras e bordadeiras do Povoado que têm a chance de expor seu trabalho tanto na Galeria da Serra, no próprio Povoado Serra do Machado, como no Shopping Jardins, em Aracaju.No shopping,  contam com um quiosque, bem no início da Praça de Alimentação, quase em frente ao King’s Kilo.

Stand Serra do Machado

Para quem não vai ter a chance de ir até o povoado e conhecer a Galeria da Serra, na lojinha do Shopping Jardins já dá pra matar a curiosidade e conhecer de perto o trabalho da cooperativa, além de ser uma dica bem bacana para comprar os presentinhos básicos de viagem. Eu, sempre que vou, vejo algo que me conquista rsrs. A última foi esse jogo toalhas de corujinhas (R$ 110,00 – preço em março de 2014):

Na Galeria da Serra, um grande salão funciona como loja, na parte da frente, e como ateliê, na parte de trás. Todos os produtos vêm etiquetados e, cada etiqueta, traz o nome da artesã que produziu a peça, garantindo que ela receba o valor referente à sua mão de obra em cima de cada produto seu que é vendido.

Os itens são, em sua maioria, trabalhos em patchwork e crochê: colchas, almofadas, caminhos de mesa, panos de prato, bichinhos  e outros miminhos que dão uma ótima lembrança pra mãe, pra vó, pra tia, pra uma vizinha e… pra você, claro!!! Eu, como sempre, contribuí com minha parte… rs rs!!! (comprar é comigo mesmo kkkkk)

Patchwork – Almofada: R$ 28,00.

Crochê – Caminhos de mesa: entre R$ 60 e R$ 80.

Minhas compras!!! rs rs

Bolsa em patchwork… Fofa, mas estava sem preço.

Linha Kids!!!!

– A loja de artesanato da Cooperativa funciona de domingo a domingo, em horário comercial durante a semana e das 13h às 16h nos finais de semana.

Mas eu ainda estava à procura de um outro tipo de trabalho, estilo enxoval de noiva, que minha mãe conheceu aqui em Aracaju e eu tinha a missão de encontrar lá na Serra do Machado.

A Magda, que me atendeu na loja da Cooperativa, me deu a dica: a costureira que faz esse tipo de trabalho é a Lêda e ela mantém um ateliê em sua própria casa, segundo a Magda, na curva da estrada para Moita (Moita Bonita). Lá fui eu… E depois de bater em três casas diferentes e ser atendida por pessoas super simpáticas, uma mais solícita que a outra, encontrei a casa-ateliê da Lêda:

A Elisângela, que me recebeu, me levou até a lojinha do ateliê, a MARA ENXOVAIS, que estava fechada, mas ela abriu só pra me atender:

Na loja, ela me mostrou um monte de coisas bacanas, boa parte já vendidas, não só para a Capital, mas também para outros Estados, como Bahia e São Paulo. As noivas surtam com a “fineza” das colchas e toalhas:

Conjunto colcha e 4 porta-travesseiros: R$ 330,00.

Conjunto colcha e 4 porta-travesseiros: R$ 380,00.

Jogo de toalhas (02 peças) – R$ 60,00.

O produto não é barato, mas  quem entende do assunto sabe que o trabalho, além de muito valoroso, está com um preço bem mais em conta do que aqui em Aracaju ou em outras capitais. Tipo: essa  colcha que a Lêda está vendendo por R$ 330, em Aracaju não sairia por menos de R$ 500… Então… Compreende-se… As  noivas têm que surtar mesmo… rs rs.

– MARA ENXOVAIS fica na rua lateral da praça da Igreja.

– Telefones: (79) 3449-5053/ (79) 9940-6929.

Trabalha com ENCOMENDAS. NÃO aceita cartões.

Um site copiou parte do  texto e algumas fotos deste post e publicou na sua página sem nenhum crédito. Para conferir o plágio, segue o link:

http://vitoriablum.blogspot.com.br/2012/07/lindo-artesanato-da-serra-do-machado-se.html

Fundação Pedro Paes Mendonça – SERGIPE

20 mar

A Fundação Pedro Paes Mendonça, vamos combinar, transformou a Serra do Machado em uma ilha de desenvolvimento. Levando educação, saúde, habitação e iniciativas comerciais e turísticas para o Povoado, a Fundação tem feito um trabalho valoroso e merece realmente ser reconhecida por isso.

No meio do sertão sergipano, nasceu Pedro Paes Mendonça, “Seu Pedro da Mercearia”, como era conhecido em sua terra natal.

Natural do Povoado Serra do Machado, Seu Pedro, filho de uma família humilde de agricultores, a princípio trabalhou na roça, mas, após alguns anos, em 1935, montou uma pequena mercearia no Povoado. A partir daí, com seu tino empreendedor, foi criando novas possibilidades para seu comércio e, já na década de 60, abre seu primeiro supermercado em Recife.

Anos mais tarde, a rede de supermercados PAES MENDONÇA tornou-se uma gigante no Nordeste e o grupo foi ampliando seus negócios, sendo fundadores da Rede de Supermercados BOMPREÇO. Hoje, o Grupo JCPM é controlado por  João Carlos Paes Mendonça e tem investimentos em diferentes ramos comerciais.

A Fundação Pedro Paes Mendonça foi uma iniciativa do  João Carlos, filho do Seu Pedro, também natural do Povoado.

A casa onde funcionava a mercearia de Pedro Paes Mendonça, seu primeiro negócio, hoje é uma biblioteca e centro cultural que atende a todos os moradores da Serra do Machado:

Jaqueira no fundo da casa:

O lugar ainda mantém, logo na entrada, seu antigo “purrão”, um grande pote de barro que reservava água fresca para os clientes e viajantes que freqüentavam a mercearia:

A Fundação também mantém um estruturado Centro Educacional, onde as crianças estudam em tempo integral, envolvidas em várias atividades escolares e culturais:

Mas, nossa visita mais demorada foi ao Lar Dona Conceição, cujo nome é uma homenagem à mãe do Seu Pedro:

A Luzia, uma mineira muito educada e receptiva, nos recebeu e foi quem nos acompanhou e nos apresentou tanto o trabalho como as instalações do asilo.

O Lar Dona Conceição é um asilo que atende idosos da Serra do Machado e lhes dá condições dignas de vida, em instalações limpas, bem arrumadas, agregadas à assistência médica nas áreas de geriatria e fisioterapia:

A atmosfera é muito agradável!! E, além da preocupação com a higiene do ambiente e a saúde de seus idosos, a instituição também lhes oferece terapia ocupacional, mantendo uma pequena oficina onde eles são estimulados a realizar tarefas artesanais:

No Lar, conheci Dona Anália!!! Uma graça de pessoa!!! Quando perguntei seu nome, ela de pronto respondeu: “sou Anália, de 16 de julho de 1906”:

Saí de lá muito feliz por saber que iniciativas assim existem!!!! A Luzia, muito legal e super voltada ao trabalho com os idosos, não gosta de fotos e, só porque prometi, não vou colocar uma foto dela aqui!!! rs rs.

Para conhecer mais sobre o trabalho da Fundação, basta acessar seu site . Eu, particularmente, adorei a animação de abertura, simples, mas muito gostosinha de ver e ouvir.

COMO CHEGAR:

O Povoado Serra do Machado fica entre os municípios de Ribeirópolis e Moita Bonita.

Já fiz um fotoguia  da BR-235 , que leva até o local, passando pelo município de Ribeirópolis. Este não é o caminho mais próximo, mas é o mais fácil para quem não conhece a região e as estradas do Estado.

Outra possibilidade de acesso é pela BR-101 Norte, entrando à esquerda em Pedra Branca, sentido Riachuelo. Também é possível seguir pela BR-235 até Itabaiana e, neste município, pegar uma SE (que eu não sei o número) que sai em Moita Bonita.

Xingó: o disputado passeio pelos cânions do Rio São Francisco – SERGIPE

8 mar

Xingó, do tupi, rio sobre pedras, sem exagero, é uma das paisagens mais estonteantes do Nordeste. Está no município de Canindé de São Francisco/SE, a 213 km de Aracaju, no extremo norte do Estado, naquela ‘pontinha’ da tríplice divisa BA-SE-AL.

sergipe_mapa_canindé

A paisagem consiste em uma bela e extensa muralha rochosa, estilo cânion, às margens do Rio São Francisco, resultado do represamento das águas do rio para a Usina Hidrelétrica de Xingó.

No Carnaval de 2011, acertei o passeio por telefone mesmo, com a Nozes Tour . Por 170 reais por pessoa,  inclui translado (ida e volta) Aracaju/Canindé e o passeio de catamarã pelo Cânion do São Francisco (valor atualizado em julho de 2016). O pagamento pode ser feito no dia do passeio, com o motorista da van, em dinheiro ou cartão (Visa, Mastercard e AmEx).

Em Julho de 2016 fizemos esse passeio com a Agência o Pioneiro. Confira aqui.

Na van da Nozes Tour, a viagem até Canindé dura aproximadamente três horas. O catamarã sai do famoso restaurante flutuante Karranca’s. O almoço é por sua conta e, a depender do horário do seu barco, você só almoçará após retornar do passeio pelo rio.

#ficaadica1 – para evitar filas ao retornar do passeio de barco, compre seu ticket de almoço logo ao chegar no restaurante.

#ficaadica2 – o passeio de catamarã é vendido no próprio restaurante (primeiro balcão à esquerda, logo na entrada do local).

#ficaadica3 – para o embarque no catamarã, é feita a chamada pelo microfone, por ordem de chegada. Fique atento para não perder sua vez.

A viagem de barco (ida e volta) dura cerca de três horas de paisagens majestosas. Sobretudo para quem vem a Sergipe, não esticar até o cânion é quase um pecado. A força da natureza e todo aquele feitiço do Rio São Francisco são revigorantes.

Toda a navegação, ao som de Luiz Gonzaga,  tem um destino, a Gruta do Talhado, o ápice do passeio. Nesse ponto, paramos para o tão esperado banho, com espaguete flutuante e tudo.

Na parada, ainda é possível pegar um barquinho para penetrar no estreito da gruta. O barquinho custa 5 reais por pessoa e o valor deve ser entregue ao próprio barqueiro. O percurso é curtinho, mas vale cada remada.

Depois da parada, retornamos ao Karrancas para almoçar e, então, ir embora. O catamarã também conta com um bar, servindo bebidas e alguns petiscos durante a viagem, mas nada está incluso no valor do passeio, ok?

ALMOÇO NO KARRANCA’S:

O almoço custa 30 reais por pessoa. É um preço fixo. Você compra o ticket e troca por uma pulseira que permite consumo ilimitado no buffet.

A comida é simples, tipo comida caseira. Há uma certa variedade, entre carnes, saladas e algumas massas, como macarrão e lasanha. Eu amei a isca de peixe (1ª foto), lambuzada em um molhinho de salada (desses de supermercado). Meus “comparsas” de viagem amaram a carne do sol:

DOCES CASEIROS DA DONA NENA:

O retorno para Aracaju ainda reserva uma parada na Casa de Doces Caseiros da Dona Nena, localizada à margem da rodovia, no município de Nossa Senhora da Glória. Sua umbuzada (algo tipo suco de umbu com leite) já foi indicada pela apresentadora Regina Casé no Programa “Um Pé de Quê?” do Canal Futura (durante o passeio o  VT é exibido na van).

  Uma casinha daquelas de beira de estrada, com quintal florido, mas recheado de guloseimas regionais.  É famoso pela variedade de doces caseiros e entre os mais disputados estão o doce de pimenta e as bolinhas de queijo.

Doce Caseiro Glória

NOTA ZEEEERO:

Fizemos o passeio ontem (07/03/2011), segunda-feira de carnaval. Gente… O barco estava simplesmente lotaaaaaaaado. Achei uma falta de senso e respeito lotar uma embarcação cujo trajeto a percorrer é a maior parte do passeio. Os últimos grupos a serem chamados sequer encontraram lugar para sentar e foram obrigados a viajar em pé e no sol. O passeio não é barato e deveria garantir um mínimo de conforto aos turistas. Lotação e muvuca já temos no nosso dia a dia… no banco, no supermercado, no trânsito.

   

#ficaadica4 – Enquanto a MF-TUR não se toca, o melhor a fazer, caso você tenha esta opção, é não marcar este passeio em feriados  muito disputados como carnaval e reveillon. Se estiver de férias, opte até mesmo por dias de semana. Você, certamente, fará uma viagem bem mais agradável.

Conheça outra opção para este passeio, em embarcações menores, partindo da margem alagoana do Velho Chico. Confira aqui.

Nota Deeeez para os turistas que, apesar do aperto e do calor escaldante, dançavam e cantavam o tempo todo, super animados. Bom humor é igual blusa branca… Cai bem com tudo!

Obs.: As informações desse post foram atualizadas em 2014.

INFORMAÇÕES SOBRE O CATAMARÃ:

Empresa: MF-TUR

Horários:  11:00h (horário fixo, de terça a domingo). Todavia, há horários extras que poderão ser conferidos no próprio site da empresa.

Site:  http://www.mturxingo.com.br/

E-mail: reservas@mturxingo.com.br

Horários e reservas – clique aqui 

Telefones: (79)9972-1320/ (79)3346-1184/ (82) 9986-2038.

EMPRESAS DE TURISMO:

Nozes Tour: (79) 3243-7177 (confira roteiros e valores da Nozes em  ROTEIROS NOZES TOUR 2015 )

Impacto Turismo: (79) 8802-0513

Outras agências parceiras no site da MF-TUR .

MUITO ÚTIL – Uma opção muito bacana para chegar ao Cânion, que pesquei no blog algorelevante.com.br, é a lancha do  O Pioneiro, que parte de Delmiro Gouveia, município alagoano próximo a Canindé, partindo para o Cânion  sem o aperto, a muvuca e os horário fixos da MF-TUR. Confira as dicas detalhadas do Algo Relevante sobre este passeio aqui.

– Todas as informações constantes nesse post referem-se a fevereiro de 2011. Atualizadas em 2014 e 2016 😉

– Confira o post sobre nosso passeio com a Agência O Pioneiro, partindo de Olho d’Água do Casada/AL. Mais barato e menos muvuca.

UMA VEZ EM SERGIPE, APROVEITE TAMBÉM PARA CONHECER A FOZ DO VELHO CHICO:

Como chegar a Foz do São Francisco partindo de Aracaju.

Delta do Velho Chico.

Piaçabuçu – Alagoas.

– Confira todas as nossas dicas sobre Aracaju e região em Aracaju – Post a Post.

– Para saber como chegar à rodovia de acesso à Rota do Sertão, leia Fotoguia da BR-235.

Para quem está em Aracaju, uma boa opção para aproveitar o passeio com tranquilidade é pernoitar na região. Uma ótima dica é dormir em Piranhas, vizinha a Canindé, na margem alagoana. Confira nossa dica de hospedagem na cidade aqui.

 

NO INSTAGRAM – @misscheck    você vai encontrar fácil nossas dicas de Sergipe e Aracaju  através das hashtags:

#sergipenomiss

#aracajunomiss