Tag Archives: MUSEUS

Museu Casa de Che Guevara – Alta Gracia: arredores de Córdoba – ARGENTINA

15 maio

O MINISTÉRIO DO BOM SENSO ADVERTE: ESTE POST NÃO PRETENDE DISCUTIR TENDÊNCIAS POLÍTICAS.

Dito isto, vamos aos fatos turísticos que contemplam a lindinha Alta Gracia, na região das ‘Serras’, nos arredores de Córdoba ❤

A uma hora de Córdoba, Alta Gracia conquista seus visitantes com ruas tranquilas e arborizadas, temperatura amena e vista para as montanhas.

Quando desembarcamos no pequeno, mas organizado terminal de ônibus da cidadezinha, tínhamos uma única pretensão: o Museu Casa del Che. Já no terminal, uma pequena sala à esquerda do desembarque oferece informações turísticas, mapas e encartes sobre pontos turísticos. O atendente, muito solícito, rabiscou o melhor caminho para o nosso destino.

Terminal Rodoviário de Alta Gracia - ARGENTINA

Museus Alta Gracia - Córdoba - ARGENTINA

O terminal fica às margens do córrego que corta a cidade, Arroyo Chicamtoltina. Como nossa ideia era desbravar tudo a pé, seguimos o mapa fornecido na rodoviária. Confira o mapa em PDF aqui.

Descemos as escadarias da entrada principal do terminal, atravessamos o arroyo, cruzamos a Praça das Américas e, após subir e descer ruas por uma localidade bem residencial,  fomos bater na casa do Che [Alameda Avellaneda, 501].

Na entrada, o primeiro susto: em maio de 2015, o ingresso estava custando 75 pesos. O museu mais caro da viagem. Para nós, valeu cada peso suado  < A dica é comprar o passaporte para 3 museus – Casa do Che, Museu Manuel de Falla e Gabriel Dubois –  que, na época, saía a 85 pesos>

Independente de qualquer orientação política,  é indiscutível reconhecer Che Guevara como um dos grandes nomes da História das Américas.

Na década de 30, a família Guevara mudou-se para Alta Gracia procurando alívio para a asma do pequeno Ernesto. Villa Nydia, a casa agradável e acolhedora da Alameda Avellaneda,  onde hoje funciona o museu, foi a residência de Che Guevara entre 1935 e 1943.

A Casa – dividida em salas que levam nomes de pessoas importantes na vida de Guevara – conta um pouco da história do ‘revolucionário’  com documentos, fotos e objetos, reproduzindo alguns espaços de sua infância e adolescência.

Parte do acervo, entretanto,  são apenas reproduções de documentos e objetos, mas o encontro com a moto Norton 500, nos moldes da utilizada por Che e Alberto Granado em suas andanças pela América do Sul, já deu um estalo no coração, fã de “Diários de Motocicleta“. Desde 2011, as cinzas de Granado estão no museu, ao lado da moto, na sala que leva seu nome, Alberto Granado.

A visita  oferece, entre outras coisas, um singelo encontro com vida familiar de Che Guevara.

Che com sua esposa, Aleida March, e seus filhos – em Havana – Acervo do Museu Casa del Che – Alta Gracia – ARGENTINA.

Che Guevara com a filha Hilda Beatriz – Havana, 1960 – Acervo do Museu Casa del Che, Alta Gracia – ARGENTINA.

E caminhar pelos ladrilhos por onde correu, brincou e cresceu um personagem tão instigante, à direita ou à esquerda, não deixa de ser uma experiência histórica.

Saindo da ‘Casa de Che’, percebemos que nosso erro foi subestimar o potencial encantador de Alta Gracia. Chegamos lá depois do almoço e notamos que a cidade merecia pelo menos um dia inteiro, para caminharmos tranquilos por suas ruas de casas graciosas entre árvores de outono.

Ruas de Outono - Alta Gracia - Córdoba - ARGENTINA

Seguindo em direção a Plaza Solares, passamos pelo imponente e tradicional Sierras Hotel, famoso por ser o primeiro cassino da Argentina. A partir daí, chegar até o miolo histórico onde está o Museu Nacional de la Estancia Jesuítica de Alta Gracia, na Plaza Solares, rende uma caminhada de 20 a 30 minutos.

Na Praça, ao lado do Museu – uma estância jesuíta erguida no século XVII – está a Igreja Nuestra Señora de la Merced, construída entre 1723 e 1762, integrada à estância.

Atravessando a praça, na lateral da Estância oposta à Igreja, está o Relógio Público, planejado em 1938 para comemorar o aniversário de 350 anos de Alta Gracia. Na base, uma salinha funciona como ponto de informações turísticas.

Relógio Púbico de Alta Gracia - ARGENTINA

No mesmo ponto, estende-se El Tajamar, considerado o dique artificial mais antigo da Província de Córdoba. Construído pelos Jesuítas em 1659, hoje dá vida a um parque arborizado no coração da cidade.

Às 14h30, nos deparamos com tudo fechado, de lojas a restaurantes. O Museu só iniciaria as visitas às 16h e, lá pelas 15h30, percebemos que já havia um grupo de crianças de uma escola local na nossa frente <Por sinal, encontramos grupos escolares em quase todos os museus que visitamos na Província de Córdoba. Coisa linda!  😛 >

A entrada, no valor de 35 pesos (em maio de 2015), também desanimou. Rendidos pelo cansaço e pelo dinheiro contado no bolso, acabamos indo embora sem conhecer a Estância. Nesse caso, nosso conselho é dedicar pelo menos um dia inteiro para Alta Gracia, chegando por lá ainda no início da manhã 😉

De ônibus, partindo de Córdoba, a melhor maneira de chegar a Alta Gracia é nos micro-ônibus que saem do Terminal do Mercado Sud, na Boulevard Arturo Illia. Confira a localização deste terminal aqui.

Terminal de ônbius do Mercado Sud – Córdoba – ARGENTINA

– A Empresa Sarmiento faz a linha Córdoba-Alta Gracia com saídas de 10 em 10 minutos, nos dois trechos, até 22h30, último horário de saída de Alta Gracia para Córdoba (informações de maio de 2015).

– Antes de seguir para a rodoviária, o micro-ônibus para em diversos pontos de Alta Gracia. Informe-se com o motorista qual seria o mais adequado para suas pretensões.

– Alta Gracia tem um site muito bacana, com diversas informações sobre a cidade, inclusive mapas: www.altagracia.gov.ar ;

–  MAPA DE ALTA GRACIA em PDF aqui

 Nessa viagem também visitamos outra Estância Jesuíta, no interior da Província de Córdoba. Saiba mais no post sobre Jesus Maria.

PARA MAIS SOBRE CÓRDOBA, LEIA TAMBÉM:

 Santiago Building, nossa opção de hospedagem;

 Alfajores artesanais de Córdoba na La Costanera;

Viajar de ônibus pela Argentina;

– E todos os outros posts  na tag ‘Cordoba’.

– Confira nossas dicas curtinhas e rapidinhas no  Instagram @misscheck

Todas as dicas dessa viagem estão na hashtag #argentinanomiss

As dicas de Córdoba você encontra na hashtag #cordobanomiss

E as dicas de Mendoza na hashtag #mendozanomiss

 

MUSEU DA GENTE SERGIPANA: Museu-Loja-Café – Casadinha “Da Gente” – ARACAJU.SE

11 mar

Como fiquei devendo,  aqui vamos nós tratar do queridinho do momento em Aracaju, o Museu da Gente.

E não é pra menos. O Museu é uma joia cultural, misturando a imponência do passado –  expressa nessa belíssima construção eclética do século XIX – com a interação criativa da tecnologia para fazer o visitante viajar na história dessa gente, tão simples e tão rica.

Salão de Entrada do Museu – ARACAJU.SE

Grupo de visitantes no átrio do Museu. Visitas guiadas a cada 30 minutos.

A estética é impecável. O aparato tecnológico também, com aquele cheirinho de Cultura e História no ar.

Só a chance de conhecer o belo e valoroso prédio do antigo Colégio Atheneuzinho – totalmente restaurado para abrigar o museu –  com seus garbosos janelões abertos para a tranquila vista do Rio Sergipe, já faria valer a visita, que, de quebra, é GRATUITA.

Além disso, além de ter a chance de conhecer o museu, duas coisas  não podem faltar na sua visita:  a LOJA DA GENTE e o CAFÉ DA GENTE, igualmente imperdíveis (quase obrigatórias).

LOJA DA GENTE

Assim que atravessar a imponente porta de entrada do museu, voltando seu olhar para a direita, você vai se deparar com ela:

Um encanto de canto. Um cantinho charmoso e cativante, forrado de doçura e criatividade assinado pela artista Monica Schneider. Oowwn… Mas não pode tirar foto… Uma pena e um convite: para conhecer de perto os segredinhos da Loja da Gente… Ah-ah… Você vai ter que ir lá, conferir pessoalmente! 😉

 Aproveitando a visita, acabei comprando duas gaiolinhas customizadas, lindinhas. Note que o pessoal lá de casa curtiu rsrsrsrs

Gaiola customizada – R$ 50,00.

A LOJA DA GENTE funciona no mesmo horário do Museu (confira no final do post) . Aceita cartões, VISA e MASTER e, inclusive, o Banese Card ( o Cartão “da Gente”, sergipanos e/ou  funcionários públicos)

CAFÉ DA GENTE:

Não deixe de conhecer Café da Gente  na sua visita ao Museu. É uma delícia de lugar, tanto nos pratos como na proposta. Um ambiente elegante e cultural, com livros para folhear,  jogo americano assinado por artistas locais e cardápio criativo:

O menu mescla itens regionais com um toque de sofisticação. O resultado são pratos inventivos e inesperados, como o Petit Gateau de Macaxeira (onde, macaxeira = aipim/mandioca), recheado com charque e acompanhado por uma pequena porção de vinagrete:

Petit Gateau de Macaxeira

E os Cajuzinhos de Frango, que são na verdade coxinhas, cuja massa é feita à base de caldo de galinha e suco de caju, decorados com uma castanha  bem torradinha, que dá a forma “frutada” ao pestisco.

Além disso, pedimos um quiche de queijo coalho com tomate seco e um sanduíche simples, mas muito macio e saboroso –  Croque Vosmicê:

Quiche (queijo coalho e tomate seco)

Croque Vosmicê (queijo coalho, presunto e molho de queijo)

Todos tira-gostos, já que, como chegamos depois das 15h, já não estavam servindo os pratos executivos do almoço (servidos pontualmente até as 15h). Encerrando os trabalhos, adoçando a vida e molhando o bico, uma torta molhadinha de abacaxi com coco para mim e um chopp gelado e espumante para o Hélio:

Torta de abacaxi com coco

Chopp Heineken

Na primeira oportunidade, voltamos para experimentar o almoço executivo. Perfeito!

Almoço - Café da Gente

No formato “prato executivo“, você escolhe uma carne, um molho e dois acompanhamentos. Eu sou fã do nhoc de charque, do molho de queijo e da farofa de banana da terra, que aparece na foto acima. O molho de manga também é perfeito, combinado com frango, purê de batata doce (divino) e batata com ervas, foto abaixo.

Almoço no Museu

Por essas e outras, apenas acho que incluir o Museu também no seu roteiro calórico é uma boa pedida. Os valores dos pratos variam entre R$22,00 e R$ 32,00, depende da carne escolhida.

Antes de finalizar, só mais uma dica bem a cara de Sergipe para sua petiscada  no Museu: as coxinhas de caranguejo, com massa de macaxeira (aipim) e molho tártaro. Se o recheio te agrada, permita-se.

Coxinhas de Caranguejo

O CAFÉ DA GENTE  funciona de terça a domingo, das 10h às 20h. Almoço até as 15h. Aceitam cartões (Visa, Master e o cartão da gente – BaneseCard… que, embora “da gente”, sempre dá problemas na hora de passar na maquineta… Coisas “da gente”!). Confira a Fan Page do Café aqui.

No horário de funcionamento do museu, o acesso ao Café é pela entrada principal. Atravessando o átrio do prédio, você se depara com um totem de localização. Cruzando o corredor que se abre atrás do totem, o café está à sua esquerda (razão pela qual eu discordo totalmente da seta oficial):

Após 18h, quando o museu fecha, o acesso se dá por um pequeno portão que se abre para o estacionamento:

E, por falar em estacionamento, na saída ou na chegada, permita-se uma pausa para apreciar os murais de azulejos assinados por artistas da terra:

ÚTIL:

HORÁRIO DO MUSEU: de terça a sexta, das 10h às 16h/ Sábados, domingos e feriados, das 10h às 15h (horário de funcionamento atualizado em abril de 2015). A Loja da Gente segue o mesmo horário e o Café estende seu funcionamento até as 20h, também de terça a domingo.

VISITAS GRATUITAS. Não é permitido tirar fotos em alguns dos nos salões interativos. Visitas livres/individuais.

Site do Museu: http://www.museudagentesergipana.com.br

Telefone do Museu: (79) 3218-1551

Facebook do Café: http://www.facebook.com/cafedagente

Telefone do Café: (79) 3246-3186

Site da Mônica Schneider: http://monicaschneider.com.br/

Mais sobre o Museu aqui (no Miss) e ali  (no blog amigo A gente Viaja).

LOCALIZAÇÃO: Av. Ivo do Prado, nº398, Centro… Em outras palavras, ele fica na continuação da Av. Beira Mar (que, por sua vez, beira o rio e não o mar, lembre-se disso), sentido centro da cidade (dividindo esquina com o prédio da Construtora Cosil). Confira no mapa:

E pra seu passeio não morrer no Museu, confira todas nossas dicas de  Aracaju em Aracaju post a post .