Archive | CHILE RSS feed for this section

San Alfonso del Mar – CHILE

16 jun

Há muito tempo, em uma galáxia distante, recebi o panfleto de uma agência de viagem no trânsito. Lancei aquele olhar de cachorro fofo (gato de botas também funciona) sobre a imagem e guardei o panfleto, na gaveta  e no coração (oun! rsrs).

Anos depois, chegou o momento de ir em busca do meu destino azulado. Em meio aos planos e pesquisas de viagem (em um tempo em que ainda não havia – para mim – instagram, nem Facebook, tampouco conexão com amigos blogueiros de viagem), as respostas foram surgindo aos poucos. Descobri que minha foto, tipo ‘UP‘, tratava-se  da maior piscina do mundo, com cerca de 1 km de extensão, localizada no litoral do Chile, em um complexo imobiliário chamado SAN ALFONSO DEL MAR (hoje todo mundo sabe disso. Na época, nem tanto).

San Alfonso

Na sequência,  fui até a agência de viagens do panfleto – Flytour – sentei na mesa do Daniel e disse, mostrando a foto: eu quero ir para este lugar.

SAN ALFONSO DEL MAR fica em Algarrobo, uma pequena cidade do litoral chileno, localizada a 90 Km de Santiago e  40 Km de Valparaíso. O complexo foi construído para funcionar como um resort, mas acabou se tornando um grande condomínio de veraneio.

Finalmente, lá fomos nós, em dezembro de 2009, finalzinho da primavera.

Pegamos um voo para Santiago, onde um translado para Algarrobo já nos aguardava. O translado foi caro, quase R$ 200,00 por pessoa, mas, naquela oportunidade, foi a opção que nos pareceu mais coerente, já que era nossa primeira vez no Chile, chegamos de madrugada e seguiríamos do aeroporto direto para San Alfonso. A viagem até Algarrobo durou pouco mais de uma hora e o translado nos deixou na porta do “nosso prédio”.

Condomínio San Alfonso del Mar - CHILE

– O aluguel do apartamento foi providenciado pela agência. Duas diárias saíram por  R$ 540,00 (valor de 2009), incluindo uma taxa de limpeza do imóvel após nossa saída, obrigatória.

– Nosso apartamento era um quarto e sala e importante frisar que eles não funcionam como apart hotel. O apartamento é todo mobiliado. Tem fogão, geladeira, televisão, além de pratos, talheres e copos. Mas não tem serviço de quarto. Não havia toalhas e nem lençóis extras, apenas os que estavam na cama, sendo que, caso precise trocá-los, deverá levar os seus. Também não tinha papel higiênico nem itens como água ou refrigerantes. Uma vez em San Alfonso, você vai precisar se preocupar com esses  detalhes.

Dito isto, confesso que achei San Alfonso del Mar  incrível. Apesar de todas as limitações – impostas pelo frio e somadas às regras do condomínio – guardei no coração o visual azul intenso de sua mega piscina,  acompanhando o Pacífico.

O complexo conta com supermercado, restaurantes e até um Sushi Bar. Mas tudo só funcionava aos finais de semana e feriados. Como estávamos no meio da semana e fora da alta temporada, não pegamos nada aberto.

Apesar de toda beleza  e simbologia de estar à beira mar, o grande problema de  San Alfonso é exatamente o fato de estar à beira do Pacífico. O vento é terrivelmente frio e a água é congelante.

Após atenta observação, notei a presença de outros humanos em apenas um ponto: na pequena PIRÂMIDE DE VIDRO, que fica no centro do  condomínio. Dentro da pirâmide  há uma playa temperada, com água aquecida e ambiente climatizado. Quentinho e possível, consequentemente, o lugar mais badalado de todo o complexo. < li relatos recentes, em 2015, de que o acesso a pirâmide passou a ser exclusivo a  moradores/donos de apartamentos do complexo>

– E a piscina gigante, acredite, é só para ver, ou quase isso. O banho é proibido e naqueles 1000 metros de puro azul é permitida apenas a navegação em embarcações de  pequeno porte.

VLUU L200  / Samsung L200

Ainda assim, adorei conhecer San Alfonso Del Mar. Passamos apenas dois dias por lá e, além de poder conhecer e passear pelo condomínio (já que o frio não permitia nada além disso), também tivemos a chance de conhecer Algarrobo, uma cidadezinha muito graciosa e pouco explorada por turistas.

De Algarrobo fomos para Santiago. Na porta do condomínio pegamos um táxi lotação para a rodoviária local, onde então pegamos um ônibus para Santiago. Mais uma vez não anotei o valor, mas foi barato (bem mais barato que o translado).

Obs. Importante: San Alfonso Del Mar fica um pouco afastado do centro de Algarrobo e ao seu redor não há estabelecimentos comerciais. Dá para ir a pé ao centro, em uns quinze minutos de caminhada. A outra opção é pegar um ônibus (caquético) ou os táxis lotação (caquéticos também) que passam na porta das entradas principais do condomínio.

Entrada Norte do Condomínio

San Alfonso visto do centro de Algarrobo

Você pode fazer sua reserva direto com alguma agência de viagem (nós fechamos a Flytour) ou pela internet mesmo:

– Via Booking

– Via  Decolar

– Via Airbnb

– Ou no site oficial do complexo.


Valle Nevado sem neve: a Cordilheira em dias de Sol – CHILE

20 out

A aproximados 3.200 metros do nível do mar, Valle  Nevado  é uma estação de esqui chilena cravada na Cordilheira dos Andes. Partindo de Santiago, em uma hora – de subida em curvas sinuosas –  chega-se ao topo do passeio, o  Valle Nevado Ski Resort, com seus 40 quilômetros de pistas nevadas, que lhe garantem o título de maior estação de esqui da América do Sul.

Valle Nevado Ski Resort - CHILE

Isto posto, na contramão do que seria essa dica imperdível de passeio de inverno, esse post  não se dedica a um roteiro de neve. Até porque, nem só de neve vive o Valle. Aí vem a boa notícia: se você programou sua viagem ao Chile na primavera ou verão, não precisa tirar o Valle Nevado do seu roteiro.

Valle Nevado - CHILE

Ao decidir subir a Cordilheira nas estações de sol, você vai apenas redirecionar os motivos para chegar até o Valle. No lugar de neve, flores, e no lugar de esqui, caminhadas ensolaradas pela emblemática Cordilheira dos Andes, certamente uma das paisagens mais imponentes  do Sul da América.

Cordilheira dos Andes - CHILE

Na primavera, a montanha fica forrada de florzinhas amarelas que nosso guia, com mímicas e num “embolês” de idiomas, nos levou a crer que são chamadas de ‘dedos de ouro’  pelos locais.

Flores - Cordilheira - CHILE

A subida conta com um trecho de 32 quilômetros de curvas numeradas. A soma de pista estreita com curvas fechadas, no inverno, quando o fluxo é  intenso, faz com que o tráfego aos finais de semana seja divido em turnos: de 08h às 14h para subir e das 14h às 20h para descer.

Curvas Numeradas - Cordilheira dos Andes - CHILE

Para enfrentar a neve na pista no inverno, corrente nos pneus é obrigatório. Tudo isso você vai aprendendo enquanto sobe a montanha. No calor, sem neve no asfalto, resta observar a paisagem cheia de vida que o sol traz ao vale.

Curvas da Cordilheira dos Andes - CHILE

Valle Nevado - CHILE

No caminho, uma parada na curiosa casa na pedra, à margem da pista, pouco antes da chegada a estação.

Casa na Pedra - CORDILHEIRA - CHILE

Chegando a Valle Nevado, a vista exuberante da Cordilheira é, sem dúvida, o ponto alto do passeio.

Valle Nevado - Chile

Cercada pelos picos nevados, a sensação é de estar no topo do mundo. Pelo menos eu me senti assim, como criança curiosa, querendo ver tudo.

Vista Cordilheira - VALLE NEVADO - CHILE

A estação, no entanto, de fato fica morta neste período. Não havia quase ninguém no dia em que estivemos lá, no início de dezembro. Sem movimento, só conhecemos a loja do Resort, com preços que acompanham a altitude da montanha. Ainda assim, vale a visita (confira o tour virtual aqui).

Valle Nevado - CHILE

Valle Nevado Store - CHILE

O complexo, além dos hotéis e apartamentos, conta com bares e restaurantes. Nós não chegamos a comer por lá. Na verdade, nesse passeio nossa intenção era conhecer a Cordilheira de perto, curva a curva. Nos dedicamos pouco, ou quase nada, à estação de esqui. Ficamos, como disse, como criança em um dia na fazenda… Correndo pelos campos! rsrsrs

CORDILHEIRA - CHILE

No início de dezembro ainda havia um restinho  de neve aqui e ali pra ninguém  perder a chance de fazer um selfie nevado.

Valle Nevado - Chile

Mesmo nesse período, foi preciso alugar calçados próprios para o passeio no topo da montanha. Sem neve, o terreno úmido vai formando superfícies de lama que os calçados alugados enfrentam sem contratempo.

Aluguel de calçados para esqui - Santiago - CHILE

Alugamos ainda em Santiago, pois sai bem mais barato  que lá em cima. Dica do nosso guia 😉

Rental Ski - Santiago - CHILE

E depois de curtir a paisagem e a conversa interessante com nosso guia chileno, Diogo, fizemos o caminho de volta para Santiago. Na ida, como curiosidade, o Diogo pediu que comprássemos um pacote de salgadinhos que foi inflando conforme avançávamos cordilheira acima (mais uma brincadeirinha inocente de criança).

Diminuição da pressão atmosférica - Cordilheira - CHILE

À medida que se avança na altitude, a pressão atmosférica diminui e as moléculas do ar passam a ficar mais afastadas umas das outras. (fonte Revista Superinteressante – confira a matéria sobre o tema aqui)

Com ou sem neve, o passeio ao Valle Nevado tornará ainda mais rica e interessante sua viagem ao Chile, viu? 😉

NO MAIS, VALE SABER QUE:

– Nós não alugamos carro no Chile. Para o Valle Nevado, fechamos com um guia local e fizemos o passeio no carro dele, apenas eu e o Hélio, o que nos deixou muito a vontade para fazermos tudo no nosso tempo. ( Nas mudanças de apartamento, acabei perdendo o contato do guia, mas informe-se no seu hotel, eles podem ter boas indicações de guias locais).

– Para você, que pretende alugar um carro e ir por conta própria, indico o post detalhado do  Diego no www.meusroteirosdeviagem.com.

– A temporada de esqui, em regra, vai de junho a outubro.

– Informações sobre a prática de esqui, hospedagem e estrutura do Valle Nevado no site oficial do Resort: www.vallenevado.com/pt/

– Empresas especializadas também fazem esse passeio, confira nos links:

SkiTour

SkiVan

– Mais sobre o Chile? Leia também:

San Alfonso del Mar

Algarrobo

Mapa.Metrô – SANTIAGO

4 maio

Algarrobo – CHILE

2 abr

CHILE – Dezembro de 2009.

ALGARROBO é uma pequena cidade litorânea da Província de San Antonio, localizada a 90 km de Santiago, 40 km de Valparaíso e onde está situado o complexo imobiliário San Alfonso del Mar, com sua “maior piscina do mundo”. Nosso destino era San Alfonso… Algarrobo foi um bônus e uma agradável surpresa!!!

Uma vez instalados em nosso “apartamento” de praia (e piscina… rs) em San Alfonso, saímos para fazer o “reconhecimento da área”. Em uma caminhada de 15 minutos chega-se ao centro de Algarrobo.

De cara já nos impressionamos com o lugar: um litoral muuuuuito diferente daquele a que estamos acostumados. Praia no Chile é algo singular. A brisa é ultrafria e as pessoas passeiam e brincam na areia de calça e moletom, felizes da vida!!!! Nesse contexto, posso revelar que meu biquíni se tornou a peça mais obsoleta da minha bagagem…rs rs… E não era inverno… Estávamos na primeira semana de dezembro, quando todos, no Hemisfério Sul, se preparam para o verão… Lá, pelo visto, não!!!

A arquitetura das casas, a atmosfera do lugar, as tinajas espalhadas por todo canto, como peças decorativas, e o frio dolorido vindo do Pacífico  tornam Algarrobo um destino diferente e cativante.

Tomamos café da manhã na Pequitas, uma pequena padaria/confeitaria na avenida principal (costeira), que, além de pães, também tem vários tipos de doces. Pedimos umas tortas folhadas com creme muito boas!!!  Tudo baratinho, levando em consideração que o câmbio do peso chileno é uma loucura (na época: zero, vírgula, um monte de zeros quatro de real…rs… 0,0..04) e, por mais que você saiba que está barato, de cabeça, nunca dá para ter uma noção exata de quanto “tal valor” equivale em reais.

A cidade é pequena. Pela manhã, demos uma volta no comércio local, visitamos umas feirinhas de souvenires bem legais, comprei um monte de bugigangas e, depois, almoçamos no Restaurant Algarrobo (também na avenida principal), com boa comida, preços acessíveis e uma bela vista para o Pacífico. Pedimos um saboroso filé ao molho de champignons e empanadas, muito boas também (não tirei fotos dos pratos 😦  ).

Como havia dito no post sobre San Alfonso, chegamos lá de translado. Tínhamos a intenção de, já mais ambientados, alugarmos um carro para de lá seguirmos até nosso último destino no Chile, Santiago. Enrolando a língua de cá e de lá e fazendo um esforço enoooorme para tentar entender as solícitas informações que os chilenos locais nos passavam, o que conseguimos entender é que a locadora de veículos mais próxima ficava em  San Antonio.

Pegamos um táxi lotação e fomos até San Antonio. Batendo aqui e ali na cidade, após descobrir a palavra mágica “arriendo” (aluguel), conseguimos que um taxista nos levasse até duas locadoras, mas, às 14:30h do sábado, já estavam fechadas. Ficamos rodando pela cidade e chegamos ao Shopping de uma rede famosa no Chile. Uma de suas entradas principais dava para uma linha de trem e cachorros de rua entravam e saíam do shopping super tranquilos… Muito engraçado!!! (Tirei foto apenas destes dois, mas vi uns outros três fazendo a mesma coisa… rs rs)

Comércio de mariscos e outras esquisitices:

Após nos deliciarmos com as peculiaridades de San Antonio, pegamos um ônibus de volta a Algarrobo que, de quebra, em seu trajeto, nos proporcionou um tour por pequenas cidades da costa chilena. Divertido!!

Nosso transporte… Por fora:

… Por dentro:

De volta a Algarrobo, precisei comprar luvas para enfrentar o frio. Como não tínhamos nada para comer em nosso “ap.”, fizemos uma mini feirinha de sobrevivência em uma mercearia local, onde conhecemos a deliciosa Palmera de Algarrobo, algo tipo um palmier tamanho GG, super crocante:

Final da tarde, quando retornávamos a San Alfonso, encontrei um cachorro de rua e, como sempre, puxei uma conversa rápida: “ tá com frio, mamãe??”. Ocorre que o pobre cachorro era mais carente do que eu podia imaginar e acabou rapidamente se “apaixonando” por mim… kkkkkkkkkkkkkk… Sério!!! De início achei bonitinho, mas depois ele começou a ficar agressivo e quando meu namorado tentava se aproximar, ele rosnava, furioso!!! Resultado: passou a me seguir por todos os lugares e precisamos da ajuda de comerciantes locais para despistá-lo e conseguirmos, assim, chegar ao condomínio sem sua inusitada companhia.

No dia seguinte, pegamos um táxi lotação em frente à guarita de San Alfonso e seguimos até a rodoviária da cidade, onde a Empresa Pullman oferece vários horários para Santiago. Se não me engano, há ônibus de hora em hora para a capital e a viagem dura, em média, duas horas e meia. Já falei sobre a dificuldade do entender o câmbio, mas a passagem ficou  menos de R$ 20,00 por pessoa.

Imã de geladeira... Adooooro!!