Arquivo | 3.BAGAGEM RSS feed for this section

BAGAGES du MONDE – um lugar para guardar suas malas em PARIS

8 jul

A necessidade realmente ensina. E foi de uma necessidade descabelante que acabei descobrindo, via Conexão Paris, a solução do nosso volumoso problema: BAGAGES DU MONDE – um lugar seguro, em Paris,  para guardar suas malas enquanto bate perna pela Europa.

Quando decidimos ir a Londres, já havíamos comprado o aéreo chegando e partindo de Paris. A única certeza que tínhamos é que, após cinco dias em Paris, quatro baianos muambeiros <pausa para uma risadinha  sem graça> já estariam abarrotados de bagagem. Dito e certo:

Ocorre que viajar de trem com muitas malas não é legal. Subir, descer e arrastar as malas pelos vagões, além de arrumar um cantinho para toda sua muamba, não é algo assim tão confortável… Ainda mais quando estamos falando de 12 MALAS. Note os compartimentos para bagagem do Eurostar:

Daí surgiu a busca incansável por um lugar seguro para guardar nossas malas em Paris durante os três dias que passaríamos em Londres. Guarda-volumes da estação de trem, deixar no hotel, embarcar com elas (já que o Eurostar despacha bagagens)… Tudo isso, claro, passou pela minha cabeça, mas o BAGAGES DU MONDE, ao final, me pareceu o mais seguro e descolado, embora não seja um serviço dos mais baratos.

O serviço está instalado no Aeroporto Charles de Gaulle – no Nivel 4 do Terminal 2, onde também está a Estação de  Trens TGV (Gare TGV):

Terminal 2 – CDG

As malas são pesadas, etiquetadas e encaminhadas ao Raio-X, tal qual no check-in normal. Você recebe os tickets correspondentes por cada volume e assina um contrato de prestação de serviço.

O serviço é cobrado por diárias e por volume/mala (de até 32 Kg), de acordo com tabela* abaixo (valores de maio de 2012):

Nós deixamos cinco malas por três dias, o que, como mostra a tabela, nos custou 150 Euros. Caro, eu sei, mas conforto nunca foi barato e para quem, como eu, já perdeu toda sua bagagem em um país estranho (Venezuela), conforto e segurança valem esses Euros a menos na carteira.

COMO CHEGAR

Para levar as malas, fomos de táxi. Eu, que não entendo naaaaada de Charles de Gaulle, anotei  à risca a indicação do site (em francês, claro) e entreguei ao taxista.

Diante da informação, ele te deixará no ponto que aparece na foto abaixo (ao lado do Sheraton), onde, de cara, já tem um elevador (as escadas ficam ao lado do elevador):

Descendo até o Nível 4, ao sair do elevador verá o BAGAGES DU MONDE à sua frente:

Chegando de trem, você irá subir até o Nível 4 e facilmente também avistará a empresa (confira na f0t0):

Ocorre que, já no retorno, para pegar as malas, mais uma vez optamos pelo táxi. Entreguei o papelzinho ao taxista, mas ele, certamente novo no país, além de grosseiro e nada prestativo, não entendeu muito o que estava escrito em francês. Depois de muita luta em uma misturada de idiomas que criamos na hora <pausa para outra risadinha> berrei “Gare TGV”. Pronto! Com esse berro ele entendeu exatamente onde eu queria chegar.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

– Endereço:  Paris – Aeroporto Charles de Gaulle – Terminal 2 –  Estação TGV –  4º Piso.

– Horário: Todos os dias, das 6:00h às 21:30h.

– Sitehttp://www.bagagesdumonde.com

– Para usar o serviço é necessário apresentar o Passaporte.

– Eles também oferecem aluguel de roupas de inverno e trabalham com frete de bagagens/volumes e animais de estimação.

*As informações deste post, inclusive valores e horários, referem-se a Maio de 2012.

Franquia de Bagagem

28 abr

Pode parecer besteira, mas é muito importante que, ao arrumar suas malas, você saiba qual a franquia de bagagem que seu vôo oferece. Franquia de bagagem é o volume de bagagem gratuito que você pode despachar no check-in como bagagem de porão. O excesso é cobrado a parte e não é barato, sobretudo nos vôos internacionais.

Pesquisei os sites das empresas aéreas e, a partir deles, podemos estabelecer alguns pontos básicos:

– A franquia de bagagem pode ser definida por dois CONCEITOS:

Weight Concept – conceito PESO (figura 1).

Piece Concept – conceito PEÇA (figura 2).

No conceito peso, a franquia indica o total do peso em bagagem que será transportado gratuitamente. Já no conceito peça, é indicado o número de peças ou volumes que poderão ser transportados. Veja nos exemplos abaixo:

Figura 1: Vôo Gol - Salvador/Rio de Janeiro - CONCEITO PESO

Figura 2: Vôo TAP - Salvador/Lisboa - CONCEITO PEÇA

REGRINHAS BÁSICAS:

– Para vôos internacionais longos originados no Brasil, a regra é CONCEITO PEÇA, sendo permitido 2 PEÇAS (malas ou volumes), cada uma de até 32 kg e 158 cm (comprimento+largura+altura) .OBS.: Vale frisar que, como é conceito peça, são dois volume e ponto, ainda que cada um tenha menos de 32 kg.

– Para vôos domésticos e Mercosul, geralmente, a franquia de bagagem é expressa em CONCEITO PESO, sendo permitido um total de 23 kg de bagagem. Contudo, embora Conceito Peso, este limite também pode observar um limite de volumes, como demonstrado na figura 1 (acima).

– Nos dois conceitos, uma vez extrapolado o limite de bagagem expresso na franquia, será cobrado excesso de bagagem. A bagagem que não se enquadrar de forma alguma nos parâmetros determinados será transportada como carga.

Essas são regrinhas básicas, tratando de forma resumida o que é visto nos sites das principais empresas aéreas que operam no Brasil. Todavia, pode haver alterações e exceções de acordo com a política de cada empresa, destino e/ou classe. Por isso, segue abaixo os links de franquia de bagagem de algumas das principais empresas aéreas e da Infraero para esclarecer suas dúvidas:

AirFrance/KLM     Condor/Lufthansa    Gol/Varig

TAM     TAP     INFRAERO

Surtando total II – O confronto final (PORTUGAL)

27 abr

E AGORA???

Como enfiar nos 2 volumes da franquia de bagagem o resultado consumista de quatro muambeiros baianos após  uma semana em Portugal ??? kkkkkkkk

Simples assim:

11 malas: 08 de porão (2 volumes por pessoa),  três de mão, alguns saquinhos e demais bugigangas espalhadas nas bolsas, além de algumas rezas para Santo Expedito das “Malas” Impossíveis para que nos livre de todo mal da Receita Federal (kkkkk… brincadeira, viu??? Surtados, mas lícitos!!!)

Lembrando que: NENHUM LÍQUIDO com mais de 100 ml na bagagem de mão, ok??? Vi várias pessoas se desfazendo de litros de vinho, shampoos e azeites no raio x por terem se passado neste detalhe. Acho uma perda irreparável ter que largar seus líquidos preciosos na esteira de verificação. Para evitar qualquer transtorno, coloque tudo na bagagem de porão e regresse feliz!!!! 🙂

Perrengue com a bagagem

9 mar

De uma coisa você pode ter certeza: a primeira vez que for à Europa, você vai surtar!! Mesmo os que, no geral, não surtam e, principalmente, aqueles que, como eu, já são surtados nas condições normais de temperatura e pressão do shopping local… Todo mundo surta!!

No meu caso, que tive minha primeira vez na Europa em Portugal… Jesus!!! Encontrar vinho do Porto da melhor qualidade por qualquer 5 euros… Era demais, não é não??? Além de roupas, relógios, souvenires, porcelanas… Resultado: eu quis, literalmente, enfiar, espremer, socar Portugal dentro da minha mala e para isso precisei comprar mais duas malas… Muambeira total!!!

Não atentei para a franquia de bagagem. A única coisa até então que eu estava certa e preparada era para o fato de que, em vôos internacionais , NÃO é possível levar líquidos na bagagem de mão, razão pela qual todos os vinhos teriam que ser despachados na bagagem de porão.

Fui linda para o check-in!! Confiante de que, qualquer problema, pagaria o excesso de bagagem (certa de que seria qualquer vinte euros). O que eu não sabia era que só tinha direito a dois volumes e ponto. E quando a moça me falou o preço do excesso, lembro que saí do meu corpo e só me recordo de ter ouvido a primeira cifra: CENTO e lá vai euros… Naquele momento, no melhor estilo Maísa: “meu mundo caiu”.

Não tinha grana para pagar o excesso e todas as malas tinham vinho, ou seja, nenhuma poderia ser dispensada como bagagem de mão. Resultado: aconselhada pela própria atendente do check-in, tivemos que refazer as malas, ali mesmo, no guichê, com uma fila inteira esperando. O mais impressionante, além da paciência da funcionária, também foi a educação e compreensão dos demais passageiros que aguardavam na fila. Os portugueses são realmente um povo surpreendente (depois disso, nunca mais consegui ver graça em piada de português… rs rs rs… Juro!!!). E, na confusão, ainda tive que me desfazer de um litro de azeite português, edição especial, série ouro, que aqui não sairia por menos de 50 reais e lá me custou 3 euros (pra você não ficar me criticando por ter até azeite na minha mala, ok?? rs)

Pronto!!! Após pagar “O” mico no aeroporto de Porto, nunca mais viajei sem observar a franquia de bagagem e, por isso também, fiz o  post  anterior, só falando sobre este tema.

O caso é que meu perrengue com a bagagem não iria acabar por aí. Após dez horas de vôo e louca pra chegar em casa e distribuir meus vinhos como a poderosa da família que volta do  “estrangeiro” cheia de presentinhos… kkkkk… Notei que uma das minhas malas havia sido violada e três litros de vinho foram furtados.  Não havia usado aquele plástico que protege as bagagens (protect bag) e, depois disso, por mais caro que seja, passo plástico em tuuuudo, pois, muito mais cara é a frustração de abrir a mala e ver que suas compras preciosas foram roubadas.

 Mas em tudo fica uma lição e depois de tudo isso me tornei uma viajante muito mais organizada e cautelosa!!!! Arrumar mala na fila do check-in… Nunca mais!!!! Parecia uma retirante, ajoelhadinha com minha carinha de tacho realocando meus trapinhos… Mas… Pago mico, logo existo!!! kkkkkkkkkkk