Tag Archives: Sergipe

PIRÃO e PEIXE – duas razões para você conhecer o Restaurante Chiozinho em Laranjeiras/SE

12 set

Você não precisa sair de Aracaju para comer um bom pirão de peixe. Fato.  Mas, se além do pirão, você também quiser ter uma tarde diferente e agradável, almoçando entre mangueiras, em uma casa de sítio no interior do Estado, o Restaurante Chiozinho é uma bela dica.

Restaurante Chiozinho - Laranjeiras -SERGIPE

Eu fui parar no Chiozinho porque vi na televisão. A receita – de pescada amarela com molho de camarão e pirão de peixe – não saiu da minha cabeça. Nesses casos, meu coração só me dá uma opção: se vire e ache o endereço 😛

O Chiozinho, conhecido como o Rei do Pirão, fica no Povoado Cedro, em Laranjeiras, a 16km da capital. Para chegar, saindo de Aracaju, você vai seguir pela BR-101 norte, sentido Laranjeiras/Maceió/Recife.

Seguindo pela BR-101 norte, você vai passar por três viadutos, nessa ordem: viaduto da BR-235 (acesso para Areia Branca e Itabaiana); o viaduto de acesso ao município de Nossa Senhora do Socorro e o viaduto de acesso ao município de Laranjeiras. Estes dois últimos você visualiza apenas os trevos de acesso, por isso fique atento às placas 😉

A entrada para o Povoado Cedro é a primeira à direita, logo depois do viaduto de Laranjeiras, onde uma placa indica ‘Mussuca’, imediatamente após um radar de velocidade, no Km-78 da BR-101.

A partir daí, siga direto, subindo a ladeira até o cemitério. Nesse ponto, siga pela via da esquerda, como indicado na foto:

Caminho Chiozinho - Povoado Cedro - Laranjeiras - SERGIPE

Continue seguindo (o povoado, basicamente, só tem uma rua) e quando você perceber que a rua acabou, vire à direita.

CHIOZINHO - Povoado Cedro - SERGIPE

Entrada do sítio onde fica o restaurante – Povoado Cedro – SERGIPE

Logo verá o Chiozinho, um sítio com uma casa varandada à sombra de duas mangueiras.

Restaurante Chiozinho - Laranjeiras - SERGIPE

O lugar é muito simples. E a graça é essa!

RESTAURANTE CHIOZINHO - Laranjeiras - Povoado Cedro - SERGIPE

Nesse dia, a magia bucólica de almoçar no sítio foi quebrada, em parte, pelos tapumes e estrutura de festa montada para logo mais: um show dos ‘Ciganinhos’.

Ainda assim, conseguimos uma mesa com vista para terrenos verdinhos, burrinhos pastando, coqueiros aqui e ali e uma moradora local querendo fazer amizade.

Restaurante Chiozinho - Povoado Cedro - BR101-SERGIPE

Gatinha - Povoado Cedro - Restaurante Chiozinho - SERGIPE

Em algum tempo, chega o que mais interessa: um prato de camarões suculentos ao alho e óleo…

Seguido da nossa ‘pescada’, linda e amarela ❤

Pescada amarela ao molho de camarão e pirão de peixe - Restaurante Chiozinho - Povoado Cedro - SERGIPE

Uma porção para duas pessoas, generosa, coberta com molho de camarões e aquele pirão, que eu vi na televisão e não saiu da minha cabeça, tal qual eu havia imaginado: cheiroso, gostoso e suave, preparado com leite de coco fresco, extraído dos cocos da região.

Restaurante Chiozinho - Cardápio - Povoado Cedro - BR101-SERGIPE

Como disse, você não precisaria rodar tanto para comer um bom pirão, mas se nada do que foi dito até aqui te convenceu, eu ainda tenho duas cartas na manga: o atendimento sorridente do Luizinho e a vista em alguns trechos do povoado, no caminho para o Chiozinho 😉

Vista - Povoado Cedro - Laranjeiras-SERGIPE

O restaurante abre todos os dias, para almoço, mas pagamento só em dinheiro

– Saindo da BR-101, a estrada até o sítio é calçada.

Povoado Cedro - Laranjeiras - BR101 - SERGIPE

– Para retornar para Aracaju, retome a BR-101, sentido Maceió, e siga por 2 km até retorno mais próximo, em Pedra Branca.

BR-101-Retorno para Aracaju em Pedra Branca - SERGIPE

– Mais sobre Laranjeiras no post do nosso amigo Léo Barreto aqui.

– Mais dicas de Aracaju e arredores em  Aracaju post a post.

NO INSTAGRAM – @misscheck    você vai encontrar fácil nossas dicas de Sergipe e Aracaju  através das hashtags:

#sergipenomiss

#aracajunomiss

#dicadomiss_aracaju

 

 

 

 

Pelas ruas de Laranjeiras/SE – por Leonardo Barreto

24 ago

E a gente adora quando amigos mandam textos e fotos lindas para o blog, ainda mais quando nos contam histórias de lugares que há muito nos devemos uma visita e… um post. Por sorte, ter queridos amigos jornalistas, atentos e curiosos à cultura girando a sua volta vai preenchendo nossas lacunas. E assim, hoje começamos a semana com as ruas de Laranjeiras, pelas letras e lentes do amigo jornalista Léo Barreto.

______________________________

Morar no menor estado do Brasil é também desfrutar de uma riqueza cultural grandiosa e, quando o assunto é cultura, o município sergipano de Laranjeiras é referência. Distante 24 Km da capital, o lugar respira história, através dos vários prédios da arquitetura colonial,ruas, casarões, igrejas e principalmente seu povo, que faz questão de manter viva a tradição dos grupos folclóricos que surgiram da população de escravos que chegaram na cidade durante o império, quando o município concentrava a nobreza açucareira.

No último sábado, 22/08/2015, foi comemorado o dia do folclore e para celebrar a data foram realizadas palestras, rodas de conversas e apresentações culturais durante toda a semana, mas o ponto alto ficou para o domingo, 23/08, quando aconteceu o tradicional cortejo folclórico. E foi ao som de pandeiros, timbaus e pisadas fortes com tamancos de “pau”, que as ruas de laranjeiras foram tomadas pelo colorido das Taieiras, manifestação que louvam a São Benedito e Nossa Senhora do Rosário, formado basicamente por mulheres e a figura masculina representa o rei, o ministro ou o patrão.

Seguidas dos homens que formam o grupo da Chegança Almirante Tamandaré, de origem portuguesa, retratando uma história dramática, representa a luta entre marinheiros “cristãos” e “Mouros”, povos do norte do continente africano. As ruas ainda receberam a alegria do Cacumbi, também formado por homens, homenageia os negros brasileiros com danças que seguem o ritmo das pisadas fazendo de seus brincantes verdadeiros artesãos da simetria gestual.

Laranjeiras SE

E quem também exalou história pelas ruas foi  um dos ritos mais populares do folclore nordestino, o São Gonçalo do Amarante, fruto da colonização portuguesa no Brasil, conta a lenda que era um frade dominicano que gostava de dançar e tocar viola, tradição que é representada por homens de branco com adornos femininos.

Nas palavras do artista plástico, Joel Dantas, que  mora em Aracaju, mas todos os anos participa das festividades do município, “isso mostra um trabalho grandioso de preservação da memória viva do povo sergipano e a participação dessas crianças mostra que esta tradição não irá morrer aqui, mas atravessará gerações, como aconteceu até que chegasse até nós”.

Mulheres em Laranjeiras - SERGIPE

Quem visitou Laranjeiras esse domingo pode perceber que o estado de Sergipe pode ser pequeno na extensão, mas é enorme, quando se trata de diversidade cultural.

Leo Barreto em Laranjeiras-Sergipe

Só agradecer ao Léo esse post lindo e fotos cheias de encanto. E ano que vem espero o convite para irmos juntos, viu, danado? rsrsrs

– Mais sobre Sergipe em Aracaju post a post.

NO INSTAGRAM – @misscheck    você vai encontrar fácil nossas dicas de Sergipe e Aracaju  através das hashtags:

#sergipenomiss

#aracajunomiss

#dicadomiss_aracaju

Tapioca de Petit Gateau do Pastel da Jane – ARACAJU.SE

19 jan

Quem mora em Aracaju, provavelmente, não vai achar esse post nenhuma novidade. Quem planejou sua viagem a Aracaju com carinho, possivelmente, já incluiu o Pastel da Jane no seu roteiro e quem não fez roteiro nenhum, ainda assim, iria ouvir falar ou se deparar com esse que hoje é o pastel mais badalado da nossa pequena. Por puro mérito, o Pastel da Jane tornou-se figurinha carimbada da Orla de Aracaju.

Preciso dizer que não é barato e a conta sempre acaba com você entortando o bico, mas permita-se essa pequena extravagância. O pastel é muito bom, acompanhado por molhinhos aromáticos – pesto e alho – que tornam o “negócio” ainda mais gostoso.

Mas falar do Pastel da Jane e indicar o pastel seria, no mínimo, redundante. Por isso a nossa dica, que poderia passar despercebida numa rápida olhada no cardápio, é a TAPIOCA DE PETIT GATEAU.

Tapioca de Petit Gateau - Pastel da Jane - Aracaju

 Os sabores são doce de leite e chocolate, que recheiam a tapioca quentinha acompanhada do básico sorvete de creme. Simples e faceiramente saborosa, dando uma versão nordestina ao ‘pequeno bolo’. Para acompanhar, um caldo de cana que chega todo charmoso, vestido como um drink elegante.

Depois de exagerar, ou não, nas guloseimas, aproveite para caminhar pelo calçadão, curtindo a brisa da Orla ou aventure-se nas bicicletas do Caju Bike. O Pastel da Jane fica quase em frente ao Mundo da Criança,  próximo aos Lagos da Orla.

cajubike-aracaju

Bicicletas do Caju Bike em frente à entrada do Mundo da Criança, na Orla de Aracaju. O Pastel da Jane está do outro lado da Avenida.

 

 Endereço: Av. Santos Dumont, 957, Orla de Atalaia.

Telefone: (79) 3243-6744

Site:  pasteldajane.com.br

– Planejando sua viagem a Aracaju? Temos um monte de dicas em Aracaju post a post . Vai lá conferir. E qualquer dúvida, pode mandar e-mail para misscheck-in@hotmail.com 😉

 

 

Feira de Sergipe 2015

11 jan

Começou ontem, 10/01, e vai até a 25 de janeiro, a Feira de Sergipe 2015.

Feira de Sergipe 2015

Uma reunião do que há de melhor na produção local, do artesanato à culinária.

Pergunta: Vai perder?

De 10 a 25 de Janeiro, das 17h às 23h – Na praça de Eventos da Orla de Aracaju.

Entrada GRATUITA

Feira de Sergipe 2015

Na Foto| Stand da Le Mustache e produtos das Catadoras de Mangaba.

Site oficial – www.feiradesergipe.com.br

Programação completa aqui.

Como chegar à Foz do Rio São Francisco partindo de Aracaju/SE

27 jan

Partindo de Sergipe, a melhor forma de chegar à Foz do Rio São Francisco é seguir até o município do Brejo Grande para, de lá, seguir de barco até o Delta.

Várias empresas de turismo oferecem passeios –  incluindo o translado de Aracaju até Brejo Grande e o catamarã até a foz –  mas se você quiser fazer o passeio por sua conta, pode acabar sendo mais proveitoso e até mais barato.

Foz do Rio São Francisco

Em Brejo Grande, vários barqueiros ficam aguardando turistas para oferecer a travessia até o delta, o que pode garantir um barco exclusivo para você, no seu tempo e no seu roteiro, sem precisar ficar preso aos horários e itinerários de excursão.

Para tanto, o primeiro passo é saber como chegar a Brejo Grande, no região do Baixo São Francisco, no extremo norte de Sergipe.

Imagem disponível em http://www.codise.se.gov.br

Partindo de Aracaju, o que seria a rodovia litorânea norte (com acesso logo após o município de Pirambu) não está concluída e, até aqui, é uma estrada de terra penosa. Em razão disso, o melhor caminho é a BR-101. Por esta BR, são 131 Km de estrada, totalmente asfaltada, até Brejo Grande.

Saindo de Aracaju, você deverá seguir sentido Maceió, virando à direta na alça de acesso à BR-101 NORTE, no viaduto da saída da cidade, logo após o Posto da PRF (e do radar de ’40 km’)

A partir daí você já está na BR-101 NORTE  e deverá seguir em uma linha reta, na direção  Propriá/Maceió. Após percorrer 70 Km, você chegará ao Posto da Polícia Rodoviária, que vai aparecer a sua esquerda. Em frente ao Posto está  a entrada para Neópolis, Pacatuba e Brejo Grande.

Foto atualizada do Posto da PRF, em frente ao acesso para Neópolis, Pacatuba e Brejo Grande – SERGIPE (Foto de Fevereiro de 2014)

Neste ponto, você irá sair da BR-101, virando à direita, na estrada de acesso a Brejo Grande:

Mais uma linha reta e, 19 Km após sair da BR, você irá se deparar com a entrada para o Povoado Tatu. Neste ponto, você vai ter que confiar em mim… Ah-ah… Já que placa está meio confusa.

Para Pacatuba e, na sequência, Brejo Grande, você deve virar à direita, e retomar à esquerda, seguindo pela  estrada asfaltada,paralela à pista onde você estava.  A partir daí, seguirá em outra linha reta:

Após percorrer 16 Km, surgirá a entrada para Pacatuba:

Não entre, continue seguindo na sua linha reta e, 26 Km após a entrada de Pacatuba, você irá dar de cara com a rua “principal” de Brejo Grande:

Na rua “principal”, siga, de novo, em uma linha reta. No caminho, você irá passar pela praça principal da cidade, onde fica a Igreja de Nossa Senhora da Conceição:

Neste ponto, fique à vontade para fazer uma pausa e apreciar essa  igrejinha cor de rosa de traços rendados. Em dezembro, uma grande festa movimenta a cidade, encerrando os festejos em 08 de dezembro, com a grande procissão de Nossa Senhora da Conceição, padroeira do município. Voltando da pausa, volte a sua linha reta na rua “principal” até a esquina do Bar Mestre Chico:

Nesta esquina, vire à esquerda, na Rua da Lotérica:

E depois vire na primeira à esquerda de novo. Você irá  chegar nessa rua de canteiro amarelo:

Pronto! No final da rua, onde aparecem aqueles ônibus estacionados, fica o pequeno cais onde vários barquinhos aguardam os interessados em seguir até o Delta:

Na nossa primeira vez, nosso barco foi o Especial, conduzido pelo Agenor, que nos cobrou R$ 100,00 (valor em julho de 2012) pelo passeio, mas em compensação ficou com a gente a tarde  toda e ainda nos levou para almoçar em Piaçabuçu/AL. Contato: (82) 3552-1634 – Agenor do Barco.

Posteriormente, refizemos esse passeio com outros  barqueiros. Ótimos também, por isso deixamos os contatos:

Passeio Foz - Barqueiro Vadinho

Passeio Foz - Barqueiro Manuel

No início de 2016, o Rodriggo, da Rodriggo Tur, mandou os contatos dele para nós. Os serviços foram bem recomendados por leitores do blog 😉 Mais uma opção! Whatsapp:(79)9-9919-0992/Facebook: Rodriggo TUR/email: rodriggo.msts@gmail.com

DICA EXTRA

Ao lado do cais, de onde partem os barcos em Brejo Grande,  há uma marina  onde é possível estacionar o carro (serviço pago) e almoçar ou lanchar apreciando as águas do Rio São Francisco. A comida é a boa e as instalações também < um banheiro limpo após uma viagem dessa  nunca é demais >

Só por precaução, vale lembrar que a maior parte do percurso corta zonas rurais, o que implica dizer que vira e mexe você se depara com  animais na pista. No nosso caso, nos deparamos com uma boiada inteira e tivemos que ficar estacionados, silenciosos e serenos, esperando o rebanho passar. Por isso, cautela e serenidade ao volante. Torcemos sempre por finais felizes 😉

PARA COMPLETAR SEU ROTEIRO PELA FOZ DO VELHO CHICO, LEIA TAMBÉM:

– Delta do Velho e Querido Chico

Piaçabuçu – Alagoas.

– Memórias de Barquinho #NossoCarnaval (fotos)

UMA VEZ EM SERGIPE, APROVEITE PARA CONHECER O CÂNION DO SÃO FRANCISCO, CENÁRIO DA NOVELAS VELHO CHICO E CORDEL ENCANTADO 😉

Xingó: passeio partindo de Canindé do São Francisco/SE.

Conhecer o cânion partindo de Olho d’Água do Casado/AL.

MAIS SOBRE ARACAJU em  Aracaju post a post.

– CONHEÇA NOSSO INSTAGRAM – @misscheck     você vai encontrar fácil nossas dicas de Aracaju e Sergipe nas hashtags:

#aracajunomiss

#sergipenomiss

Dicas de Aracaju – post a post

9 mar

ONDE FICAR – Opções de Hospedagem

Ateliê 22 – Cama&Café (na praia de Aruana)

Aruanã Eco Praia Hotel (na praia de Aruana)

Hotel Fazenda Boa Luz (em Laranjeiras – 15 km de Aracaju) – COM PROBLEMAS – confira a matéria completa aqui.

Prodigy Beach Resort (antigo DIORO e STARFISH  – na Ilha de Santa Luzia, Barra dos Coqueiros)

O QUE FAZER/ O QUE CONHECER

Programas com crianças

Caju Bike – Passeio de bicicleta

Colina do Santo Antonio

Praça dos Mercados

– Teleférico do Parque da Cidade

– Orlinha do Bairro Industrial.

Guloseimas do Mercado

Cordel no Mercado

Museu da Gente Sergipana

Um passeio pelo Centro

Oficina de Ladrilhos

Reciclaria – Oficina de Móveis

Boa Luz Zoo Parque – COM PROBLEMAS – confira a reportagem completa aqui.

Pré-Caju

– Carnaval – o que abre e o que fecha

ONDE COMER

– Entendendo o cardápio

Restaurante Caçarola ( Comida Regional – no Mercado)

Bistrô Twin ( Cozinha refinada com vista para o pôr do sol no Rio Vaza Barris)

Ateliê 22 (Cozinha refinada em um restaurante-ateliê, na Aruana)

D’adiv (Comida natural em frente ao Aeroporto)

Porto Madero (Cozinha variada na Passarela do Caranguejo)

Pastel da Jane (Pastel e comidinhas regionais no Orla dos Lagos)

Pantanal (Tempero caseiro, peixes e frutos do mar, em Matapuã, Aracaju)

KADÔ (Cozinha Oriental, na Av. Beira Mar, próximo ao Parque dos Cajueiros)

João do Alho ( Comida Regional – na Av. Beira Mar – que beira o rio)

Confraria do Cajueiro (Comida Regional sob a sombra de um Cajueiro – no Inácio Barbosa)

New Hakata (Cozinha Internacional e Sushi Bar – Salão com vista para o Rio Sergipe – na Av. Beira Mar)

Sapatão (Comida Regional e frutos do mar – às margens do Rio Sergipe, na Orlinha do Bairro Industrial)

Café da Gente  (Cozinha Regional – no Museu da Gente Sergipana

Central do Lanche (PF de primeira no coração do centro de cidade)

Petit Bistrô (Pratos refinados em um cantinho calmo e reservado na Passarela do Caranguejo)

FORA DE ARACAJU – passeios pelo interior do Estado

Delta do Rio São Francisco (Brejo Grande – aprox. 130 km da capital)

Cânion do Rio São Francisco (Canindé de São Francisco – aprox. 200 km da capital)

Parque dos Falcões (Serra de Itabaiana – aprox. 45 km da capital)

Serra do Machado (Ribeirópolis – aprox. 80 km da capital)

Doce Caseiro da BR-235 (Areia Branca – aprox. 35 km da capital)

Banho na Ribeira (Areia Branca)

PELA ESTRADA (E PARA NÃO SE PERDER)

Fotoguia da BR-235 (Caminho para a Boa Luz, Areia Branca, Itabaiana, Serra do Machado e Canindé)

Como chegar à Foz do São Francisco (Caminho para Brejo Grande, Japaratuba, Neópolis)

Ponte Gilberto Amado – o atalho da Linha Verde entre Bahia e Sergipe

BAHIA-SERGIPE-ALAGOAS: de carro pelos três Estados.

 

SÃO JOÃO EM ARACAJU – a capital mais arraial do Nordeste

Forró Caju

Programação Forró Caju 2014

Marinete do Forró – Barco do Forró – Arraiá do Povo

Teleférico de ARACAJU

25 nov

Ah, sim!  Aracaju tem teleférico! E nem é novidade. Mas, mesmo assim, muita gente vem a Aracaju e vai embora sem sequer ouvir falar.

O teleférico fica no Parque da Cidade, que fica no Bairro Industrial, que fica na Zona Norte. E este é o ponto. Por estar do outro lado da cidade, não tão explorado pelo fluxo turístico convencional, o parque acaba ficando fora do roteiro. Não cometa esse erro.

Vale a pena se aventurar nas cadeirinhas que atravessam o pedacinho de mata atlântica preservada do Morro do Urubu e o resumido zoológico que também integra o parque.

Todo o aparato de cabos e roldanas liga  a parte baixa a parte mais alta do morro, integrado por duas estações de embarque e desembarque.

Chegando ä parte alta, tão logo saia da estação do teleférico,  você irá se deparar com a imagem de Nossa Senhora da Conceição.

Mas nem se anime com o mirante aos pés da imagem. A mata cobre a vista e você não vai conseguir ver muita coisa de lá. O que vale a pena mesmo é seguir pela trilha que  leva à rampa de Voo Livre.

Embora nunca na vida tenha visto uma asa-delta sequer pela região, após uma curta caminhada por dentro do mato, você chega à rampa que, por sua vez, com ou sem asa-delta, propicia uma das melhores vistas de Aracaju.

Depois, é só voltar ao teleférico e, com o mesmo bilhete, retornar à estação de embarque. De lá, você ainda pode alongar o passeio e o corpo, caminhando pelo parque, sob a sombra agradável de suas árvores centenárias e aproveitando para prestigiar os bichinhos do zoológico.

Parque da Cidade - Aracaju.SE

O acesso ao parque e ao zoológico é gratuito. O teleférico custa R$ 14,00 por pessoa, com meia   entrada para estudantes e policiais (valores praticados em novembro de 2012) e o bilhete garante ida e volta de uma estação a outra.

Confira os horários de funcionamento:

Apesar de ser um passeio bacana, o parque não tem muita estrutura e não é tão bem cuidado como outros parques da cidade, como o da Sementeira e o dos Cajueiros, ambos na Zona Sul. Para petiscar, tem o Canto do Chorinho e rolam  umas barraquinhas aos finais de semana, que vendem comida e bebidas ao lado do estacionamento, também gratuito.

COMO CHEGAR

O caminho mais fácil é via Orlinha do Bairro Industrial. Siga pela Av. Beria Mar (que beira o rio), sentido Centro da cidade. Como se diz por aqui, siga direto sempre na mesma avenida e, lá na frente, já na região do centro, irá surgir a Praça dos Mercados, à sua esquerda:

Continue seguindo direto e, após os mercados e o terminal de ônibus, esta avenida faz uma suave curva para a esquerda.  Logo após a curva, você irá virar à direita, na Rua General Calazans:

Início da Av. General Calazans – Orlinha do Bairro Industrial

Pronto! Esta já é a Avenida da Orlinha do Bairro Industrial. Continue seguindo direto. Você irá passar por baixo da Ponte Aracaju-Barra e continuar seguindo na sua linha reta:

Poucos metros após a ponte, à esquerda, você encontrará o Seminário Propedêutico. Siga até o final do calçadão e vire à esquerda, na esquina do seminário, no ponto exato onde termina a via asfaltada:

Caminho para o Parque da Cidade - Bairro Industrial - ARACAJU

Virando à esquerda, siga direto (esta já é a rua do parque). Você irá passar pelo semáforo da esquina do Moinho de Sergipe (à direita, na foto abaixo) e continuar seguindo direto:

Pronto. Logo após cruzar o sinal, em poucos metros você verá a entrada do Parque da Cidade, à direita:

Confira no Mapa:

A – Ponte Aracaju-Barra

B – Orlinha do Bairro Industrial

C – Moinho de Sergipe

Moinho de Sergipe – Ind. Sarandi – Bairro Industrial – ARACAJU

DICA ÚTIL

Aproveitando a ida até o Parque da Cidade, você pode aproveitar para conhecer outros pontos interessantes de Aracaju, que também ficam nesta região da cidade:

 – Orlinha do Bairro Industrial – a melhor vista da Ponte Aracaju-Barra e onde você poderá almoçar no Sapatão ou no Gordo Light.

Colina do Santo Antônio – onde é obrigatório parar e tomar o precioso sorvete  da Colina.

E  Praça dos Mercados – onde, após o passeio, você pode fazer uma pausa calórica no Restaurante Caçarola.

– Mais sobre Aracaju em Dicas de Aracaju – post a post.

ARACAJU COM CRIANÇAS

19 nov

Sua dúvida é: Aracaju vai ser um programa legal para as crianças?  Certo! Eu vou te dizer: siiiiiiiiim. Pode trazer  que elas vão amar. Dá só uma olhada 😉

ORLA DE ATALAIA – REGIÃO DOS LAGOS

Esse é um programa muito legal durante o dia, mas o agito mesmo é à noite.

Durante o dia, você pode caminhar pelos lagos, se divertir com os patos e se refrescar com a brisa.

Mas, à noite, tem pipoca, cachorro quente, algodão doce, pedalinhos, comidinha para alimentar os peixes, aluguel de patins e até bicicleta coletiva (esses dois últimos são mais fáceis de encontrar aos finais de semana e feriados).

Não bastasse isso, entre os lagos fica o Oceanário (visitas pagas), o primeiro do Nordeste. Miudinho, mas muito interessante, mantido pelo Projeto Tamar.

Oceanário ARACAJU

Bem ao lado do lago dos pedalinhos está o kartódromo, onde é possível pagar por alguns minutos de pilotagem radical em um carrinho envenenado. Muuuito divertido, mas um pouco caro.

E, ao lado do kart, está o  badalado Mundo da Criança, uma espécie de parquinho que, à noite, oferece várias opções animadíssimas.

Patinete, minikart, carrinhos, pula-pula, cineminha 3D, fora os básicos de sempre – carrossel, balanço, gangorra. Parada obrigatória para os niños.

Caio Rebouças, animadíssimo em seu veículo automotor .

Para esta região, hotéis como Radisson, Real Classic, Aquarius e Mercure estão super bem localizados, sendo preciso apenas atravessar a avenida para chegar aos lagos. Além disso, nesta área também há várias opções de restaurantes. Eu, particularmente, gosto muito da Baviera, que, além de ter um parquinho e mesas ao ar livre, também tem uma torta de macaxeira (aipim/mandioca) com carne do sol imperdível.

PARQUE DA SEMENTEIRA e PLANETÁRIO

O Parque da Sementeira (oficialmente Parque Augusto Franco), localizado no meio do caminho entre os Shoppings da cidade –RioMar e Jardins –  é uma opção bacana para distrair as crianças. Bacana para caminhar, jogar bola, andar de bicicleta, fazer piquenique ou só curtir a sombra de suas árvores.

Parque da Sementeira - ARACAJU

Na lateral do parque oposta à Av. Beira Mar, fica o Planetário de Aracaju, que também costuma ter programações interessantes para os pequenos.

PARQUE DOS CAJUEIROS

Foi reinaugurado em 2012 e, desde então, tornou-se um dos locais mais frequentados pelas famílias de Aracaju.

Parque dos Cajueiros - ARACAJU

Além dos atrativos de qualquer parque, tem brinquedos que interagem com a natureza e a graça de estar coladinho no Rio Poxim, com um píer com vista privilegiada.

Parque-dos-Cajueiros - ARACAJU

Rio Poxim - ARACAJU

Sou até suspeita para falar desse parque. Estou sempre por lá,  tomando café da manhã com a família ou levando os bichanos para passear. É um dos nossos cantinhos preferidos 😉

Quique no Parque

Jean Quique curtindo o Parque 😛

Bem em frente ao parque, ainda dá para esticar o passeio, experimentando o cardápio variado do Labareda Grill, muito frequentado por famílias com crianças, ou comer caranguejo no Corno Velho.

PARQUE DA CIDADE e TELEFÉRICO

Enquanto isso, do outro lado da cidade, no Bairro Industrial, está o parque mais arborizado de Aracaju, abrigando  extensas faixas de mata atlântica  preservada no Morro do Urubu. Além de parque, também é o zoológico da capital.

De novo… Dá para passear, correr, brincar, descansar sob a sombra das árvores, visitar os  bichinhos no zoológico (não curto zoológico, mas fica a informação).

Zoológico - Parque da Cidade - AracajuMas, certamente, o que não pode faltar na sua ida ao Parque da Cidade é o passeio no teleférico.

Teleférico de Aracaju - Parque da Cidade - Foto do Blog MissCheck-in.com

Ele liga a parte baixa à parte mais alta do parque e, além de cruzar a mata e as jaulas dos bichanos lá embaixo, também garante uma vista muito gostosa de Aracaju. Detalhes do teleférico  aqui.

MUSEU DA GENTE SERGIPANA

Um museu lindo, moderno e interativo, localizado em um prédio de 1926. Com sua tecnologia lúdica é perfeito para os niños. Apresenta a cultura de Sergipe através de ilhas interativas, de forma inteligente e divertida.

???????????????????????????????

A entrada é gratuita. Funciona de terça a sexta, das 10h às 16h/ Sábados, domingos e feriados, das 10h às 15h (horário de funcionamento atualizado em abril de 2015). Está localizado na Av. Ivo do Prado, com vista para o Rio Sergipe. Todos os detalhes do Museu nesse post aqui.

FORA DA CIDADE

Saindo da capital, ainda dá para curtir um dia bem diferente na Fazenda Boa Luz. Além de fazenda, também é parque aquático e me parece um programão para crianças de qualquer idade. Sobre a Boa Luz temos um post com tudo bem explicadinho aqui.

Outro passeio muito legal, didático e ecologicamente correto é o Parque dos Falcões. Você pode agendar a visita e ir até lá conhecer o trabalho do Percílio com as aves de rapina. É algo fascinante. Vale muito a pena.

Sobre o Parque dos Falcões também temos um post específico aqui. E para saber como chegar à Boa Luz e ao Parque dos Falcões, pode pescar no post Fotoguia da BR-235.

Do outro lado do Estado, na BR-101 Sul, a 45 Km de Aracaju, fica o Ecoparque Timbó. Tem preços mais em conta que a Boa Luz e as piscinas são de água corrente. Mas só abre aos sábados, domingo e feriados. Ao domingos costuma lotar. Melhor ir no sábado. Como chegar e mais detalhes no nosso post sobre o Parque.

PRAIA

Para praia, acho interessante procurar barracas com mais estrutura, que possam oferecer mais conforto às crianças  como banheiros,  parquinhos, sombreiros, quiosques individuais. Gosto muito do Parati, na Praia do Sarney, litoral Sul da capital. Alguns leitores do blog também foram à Barraca Com Amor Beach e  ficaram muito satisfeitos.

O que é importante lembrar mesmo é que o litoral de Aracaju tem trechos bem perigosos. A praia dos Artistas e a praia do Hawaizinho, na região dos lagos, não são indicadas para banho. A Praia de Atalaia, notadamente na região dos Arcos e Passarela do Caranguejo, é muito movimentada (para não dizer muvucada) aos finais de semana, e com crianças pode acabar sendo um tormento. Procure as praias mais ao sul, Aruana e Sarney.

MAIS INFORMAÇÕES:

Site do Oceanário

Site do Planetário

Site do Aracaju Kart

Site da Boa Luz

Site do Parque dos Falcões

Site da Barraca Parati

Site do Museu da Gente

E mais sobre Aracaju? Confira todas nossas dicas em  ARACAJU – Post a Post

Acompanhe nossas dicas no INSTAGRAM @misscheck e encontre fácil nossas dicas de Aracaju por lá através das hashtags:

#aracajunomiss    

#dicasaracaju

Marque suas dicas de Aracaju no Instagram com essas hashtags e apareça no nosso perfil 😉 Sua contribuição é sempre bem-vinda.

Itinerário do Forró em pleno verão – ARACAJU.SE

6 jan

Eles estão de volta! Em pleno verão deste comecinho de 2012, a MARINETE e o BARCO DO FORRÓ –  opções do São João aracajuano – voltaram para animar em tom nordestino as férias dos turistas que já lotam a cidade.

Então, fique atento para não perder 0 “bonde”:

MARINETE estará rodando até 29 de janeiro. Quintas e Sextas, a partir  das 14h, com roteiro City Tour (pontos turísticos da capital). Sábados e Domingos, sai às 15h, com roteiro Litoral Sul e Orla do Pôr-do-sol. Saída em frente ao Hotel da Costa, na ponta norte da Orla de Atalaia. GRATUITO.

BARCO DO FORRÓ sai às 15h, quintas, sextas e sábados, até 29 de janeiro. O embarque continua no mesmo local do período junino, o Píer do Crase, ao lado do Restaurante Renatão, que, por sua vez, está coladinho com o Iate Clube, logo depois da curva da Av.Beira Mar, sentido 13 de Julho-Centro. Você pode fechar o passeio na recepção do seu hotel ou direto com a Nozes Tour. Passeio: R$ 40,00 por pessoa ou R$ 55,00, incluindo o transfer hotel-píer.

As informações detalhadas sobre os dois animados transportes forrozeiros estão no nosso primeiro post sobre eles. Confira aqui.

AfonsA, Sarita e Percílio no Reino dos Falcões – SERGIPE.

12 maio

Seria mais uma dessas tardes normais, de repetições cotidianas. Mas, diferente disso, naquela tarde de maio de 2011, assim que cheguei ao trabalho, colegas me chamaram e me levaram até o pátio da delegacia. Mostraram uma caixa de papelão de onde saía um som estranho, rasgado e nervoso. Quando abri a caixa me deparei com algo totalmente inesperado:

Gente! Uma corujinha! Acuada e super arisca. Ninguém sabia muito o que fazer com o bichinho estressado, mas eu, assim que bati os olhos nela, eufórica,  fui logo dizendo “deixa comigo!”

Neste ponto, entra a segunda (e melhor) parte da história:

BR-235 – Povoado Rio das Pedras – Itabaiana/SE.

A primeira vez que ouvi falar do Parque dos Falcões, no pé da Serra de Itabaiana, foi em um noticiário de televisão. Um lindo e raríssimo urubu albino havia sido entregue ao Parque e, a partir de então, seria mais um de seus ilustres moradores. Mesmo pela televisão, fiquei encantada com a ave… Urubu albino?… Sério… É algo, no mínimo, inusitado. Contudo, a bela ave acabou sendo furtada do Parque. Fiquei desolada, mas o Parque dos Falcões, desde então, ficou na minha cabeça.

Foto do urubu albino (disponível em culturamix.com).

Passado algum tempo… Em uma noite comum, sem nenhuma expectativa, chego no meu apartamento e percebo alguma coisa estranha batendo na janela da cozinha. Ao me aproximar, noto que é um pássaro. Recebi a criatura fofa como um pequeno presente de Deus. Tinha as pernas amarradas, estava cansado e com fome, precisava da nossa ajuda.

Bateu na porta certa! De cara veio o estalo: Parque dos Falcões. Até hoje não sei como cheguei à conclusão de que se tratava de um falcão, mas estava decidida:  ia levá-lo para o Parque no dia seguinte. Até lá, ele passou a noite conosco, no apartamento, voando de um lado para o outro,  comendo peito de frango e pão doce e deixando os meninos (Jean Luke e Jean Quique) apavorados, rs rs. Apelidei de  Afonso, meu pequeno falcão.

Conhecer o Parque dos Falcões também foi um presente. É o tipo de lugar que você precisa ir para ter a dimensão exata de sua energia. É um lugar especial, pois o Percílio é um ser humano especial.

Fundador do Parque, Percílio é um homem extremamente simples e simpático, uma pessoa totalmente do bem que, com seu dom sobrenatural de se comunicar e “encantar” aves de rapina, acabou se tornando famoso, sem, contudo, perder sua simplicidade natural. Já foi entrevistado pelo Jô e sempre aparece em programas de televisão, mas a única coisa que realmente lhe interessa é viver entre seus pássaros, garantindo-lhes conforto, segurança e harmonia.

VIVEIROS

Além de alimentadas e bem cuidadas, as aves também são treinadas, ao ponto de todas elas terem voos diários pela Serra. Voam livres por cerca de uma hora e, passado este tempo, voltam radiantes ao braço do treinador. Algo simplesmente fantástico.

Afonso me deu chance de conhecer o Percílio e eu lhe dei a chance de viver no paraíso. Foi o Percílio, inclusive, que me disse que o Afonso é um falcão quiriquiri, o menor falcão do Brasil, e que, na verdade, ele não era bem Afonso, já que se tratava de uma fêmea… Qüen qüen qüen  qüen… Ah!!! Não tinha como saber… kkkkkkk.

AfonsA mora até hoje no Parque e vive feliz ao lado de seu namoradinho, um outro pequeno falcão da mesma espécie.

Após ler tudo isto aqui, vocês têm alguma dúvida para onde eu levei a pequena coruja?

Coloquei a caixa no carro (Pedro Henrique, estão lembrados?) e me despedi da pequena, fofa e estressada, que seguiu viagem com o Hélio até sua nova morada.

Impressionante de novo! Na delegacia, ela estava super arisca, ninguém sequer conseguia se aproximar. No Parque, o Percílio já foi logo pegando no colo e ela se abriu toda para ele fazer carinho na sua barriga. Vê se pode? rs rs. A sintonia entre ele e as aves é realmente incrível.

A corujinha ficou em seu novo lar, feliz da vida, como se já soubesse desde sempre que ali era seu lugar.

Segundo Percílio, ela estava ilesa e saudável, apenas é muito novinha e, por alguma razão, foi separada bruscamente da mãe.

Não dei nome para a bichinha, mas dessa vez iria acertar, pois desde o início achei que era uma “menina”… kkkkkkkkkkkk. Pensei em Sarita! 🙂

Como chegar: O Parque dos Falcões fica no Povado de Rio das Pedras, entre Areia Branca e Itabaiana. Para saber como chegar até lá, partindo de Aracaju, basta dar uma olhada no Fotoguia da BR-235.

O Parque é aberto à visitação, mas, IMPORTANTE, as visitas devem ser agendadas por telefone: (79) 9962-5457 / 9131-3496.

Mais informaçãoes no site: http://www.parquedosfalcoes.com.br/